segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Nascer pode significar um pacto monstruoso...





Amanheceu fechada a igreja São Francisco de Assis aqui na capital, aquela que até o penúltimo dia do ano era gerenciada pelo padre pedófilo que foi acusado de abusar de 06 crianças e que inclusive, ao ser preso, estava na alcova com uma esbelta beata. Praticamente ao mesmo tempo o Papa, lá de sua sinistra janela, pregava ao rebanho que os jovens são a esperança do mundo e em Israel os ortodoxos exibiam imagens de suas crianças sendo iniciadas no fanatismo (fotos ao lado). Observem como todos os demagogos e os crápulas sempre viram e apostaram nas crianças e na juventude como a melhor massa de manobra, como o terreno mais fértil para as sementes da tirania e até mesmo como bucha de canhão. A igreja e os místicos as querem para serem seus anjinhos e suas libélulas; a família, para serem seus enfermeiros; o Estado para serem seus soldados, os fanáticos para serem seus porta vozes e seus suicidas etc. Não pediram para nascer, não tinham a mínima ideia da fria em que estavam entrando e são usadas e enganadas por um mundo aparentemente adulto, mas que na essência não vai além de uma espécie de hebefrênia!!! E a pedofilia não terá fim, principalmente a dos padres, bem alimentados, um vinhozinho no final de cada missa negra, a leitura dos maiores perversos da história em latim, os lençóis de cetim pagos pelo Vaticano etc., etc. e, claro, com as mães, fingindo-se de bestas e de ingênuas, que vão presentear-lhes os filhos para, em nome de deus, serem sodomizados… Também é balela a ideia de que nas crianças está depositada a maior esperança de um glorioso porvir. Pelo contrario, as possibilidades de virem a ser nossos mais terríveis algozes é imensa. Por fim, iniciar uma criança numa fé, numa crença, numa confraria, num partido, numa seita ou em qualquer outra idiotice metafísica é um crime, um crime tão nefasto e hediondo como viciá-la em cocaína, em ópio ou em açúcar.

__________

Em tempo: Neste final de semana de histerismos fraternos aconteceram 16 homicídios aqui no DF. Mui hermanos!!!

3 comentários:

  1. Rogério Rodrigues2 de janeiro de 2012 15:15

    Ezio, compreendo as suas reservas para com Machado de Assis, mas acredito que foi nesse sentido que o personagem de Brás Cubas disse ter saído da vida com um saldo positivo por não ter passado a nenhuma criança o legado da nossa miséria.

    ResponderExcluir
  2. É, eu perdi uma filha com apenas 1 (um) dia de vida, ainda na maternidade, por "homicídio"... Os primeiros anos após a perda eu me senti muito triste e fiquei muito abatida, mas atualmente eu me sinto aliviada... Imagina que destino essa criança teria sendo minha filha? Talvez o mesmo que eu tenho sendo filha de quem sou, e o processo iria se repetir..."Eles" acham que me fizeram um grande mal, matando minha filha e ligando as minhas trompas, mas estou achando que foi até bom, só assim não serei responsável por gerar mais uma vida para viver nessa merda...

    ResponderExcluir
  3. "Por fim, iniciar uma criança numa fé, numa crença, numa confraria, num partido, numa seita ou em qualquer outra idiotice metafísica é um crime, um crime tão nefasto e hediondo como viciá-la em cocaína, em ópio ou em açúcar."

    Fé católica é pior que abuso sexual, diz Dawkins
    Na entrevista de fim de ano ao Al Jazeera Dawkins fez a afirmação ao falar do caso de uma mulher que tinha superado um abuso infantil, mas não as sequelas de uma educação católica, permeada de demônios, de sentimentos de culpa e do medo de ir para o inferno.

    Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2013/01/para-crianca-fe-catolica-eh-pior-que-abuso-diz-dawkins.html#ixzz2Gxb1EI00

    ResponderExcluir