"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Vossa Excrescência me respeite


Depois da última peça de Moliere, o que mais me causou prazer nos últimos tempos foi assistir a briga de ontem protagonizada pelos Ministros do Supremo.
Enquanto assistia a troca de insultos entre eles e me deliciava com as manifestações incontroláveis daqueles corpos já senis, aconteceu um fenômeno mais do que paranormal comigo: sempre que eles usavam a frase Vossa Excelência, meu cérebro insistia em registrar Vossa Excrescência.

-Vossa Excrescência me respeite!
-Vossa Excrescência não compareceu à sessão!
-Vossa Excrescência está destruindo a justiça neste país!
-Vossa Excrescência não está lá no Mato Grosso entre seus capangas!
-Vossa Excrescência isto e Vossa Excrescência aquilo.
-Vamos interromper a sessão – interferiu outra das mais altas autoridades nacionais - pois Vossas excrescências estão exaltadas, e essa não é a liturgia de praxe desta casa. Foi um show.

Horas depois recebi um e-mail com esta recomendação: [No dia em que você quiser pisar duro no "amor próprio" de qualquer vagabundo, ladrão, marginal, filho-da-puta etc., não o chame de "vagabundo", nem de "filho disto" ou "filho daquilo", muito menos perca tempo descarregando o seu precioso repertório de impropérios em cima dele, pois ele vai rir na sua cara. Seja incisivo e abrangente: chame-o simplesmente de VOSSA EXCELÊNCIA!]

Ezio Flavio Bazzo

5 comentários:

  1. A falácia da "excelência" parlamentar é uma atitude gregária do político sofista que egocentricamente utiliza da linguagem como manipulação das "visões" alienantes que o povo que ele representa tanto precisa para o conforto de sua vida "social". Portanto mentem ao dizer uma "excelência" que na verdade não existe e se comprova na sua prática política ausente de sensatez e coerência ao tratar da séria e necessária política. Eu, como eleitor não autorizo meu representante que votei na última eleição de se intitular de "excelência" sem ter condições teóricas e práticas para tal "ocupação" de falsa classificação. Os atos vexatórios dos políticos naturalmente os intitulam de "Vosso pretérito imperfeito".

    ResponderExcluir
  2. estado ou qualidade de excelente, eis a excelência! já a excrescência, na medicina é uma espécie de tumor! ezio, mais uma vez tu brilhou, nesta perfeita esquina da magistratura: a excelente qualidade da tumefação. já que o ocorrido foi entre machos, los cabróns e sus culhones, meu diagnóstico é tumefação escrotal, ou inchaço anormal do escroto. mas, de certo, uma bela torção testicular! quanta graça e volúpia da boa educação de se execrarem em público. Com direito à capinhas pretas e máscaras, que tenhamos cada vez mais esse tipo de luta livre na lama.

    ResponderExcluir
  3. Depois da última peça de Molière o que mais me causou prazer nos últimos tempos foi ler este artigo. "Vossa Excrecência"! O termo é perfeito! Soa completamente adequado para a patética situação que que o Brasil assistiu ontem numa reunião dita parlamentar. Parabéns Ezio Flávio Bazzo por esta delícia de comentário.

    ResponderExcluir
  4. Bazzo: mestre do escárnio e da lucidez...

    ResponderExcluir
  5. Do embate de dois Excelentes surge um estardalhaço: Excelência, excelência "o enredo dos alerquins".

    ResponderExcluir