"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Apologia do traseiro... congelamento do dianteiro...


Na semana passada as cachoeiras de Goiás, curiosamente localizadas na (Chapada dos Veadeiros) receberam a visita de um grupo de forasteiros ilustres que voluntariamente resolveram mostrar o rabo para a pátria. Tudo bem! - me dizia o mendigo K., com um pedaço de jornal nas mãos - , mas por quê só o traseiro? Isto que parece ser uma liberalidade sexual não pode estar revelando exatamente o contrário: uma repressão sexual? Por quê, nos dias de hoje todo mundo esta insistentemente querendo mostrar e fazer apologia da bunda? Me perguntava. Estamos na Era da bunda? Da bunda líquida, como diria Baumann? Você comeria qual: a sexta da esquerda para a direita ou a segunda da direita para a esquerda? Quê teriam pensado os macacos, os veados e os tatus que habitam aquela chapada e aquelas cachoeiras que quase vão poeticamente desembocar em frente à casa de Cora Coralina? Bah! Se só sobrou a bunda para mostrar é provável que estejamos em processo, não apenas de ruína, mas de extinção (É hora de voltar a ler não apenas o Marquês de Sade, mas também Wilhelm Reich)




Um comentário:

  1. Bazzo, cérebro que é bom... nada. Só bunda!
    http://veja.abril.com.br/saude/sol-na-laje-saiba-os-riscos-da-moda-da-marquinha/

    ResponderExcluir