"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Para lembrar das intermináveis brigas acadêmicas que, afinal de contas, não resultaram em nada... O mundo continua pérfido e louco como outrora...

2 comentários: