"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 20 de agosto de 2011

AMOR EQUINO...

Na periferia de Cuiabá (MT) num local chamado Várzea Grande, há uns 4 meses o cavalo da foto atravessa diariamente o vilarejo e vai ao cemitério visitar a tumba de seu ex-dono. Indiferente a todos os conflitos e pirações do mundo, esse simpático quadrupede fica ali, cabeça e pescoço sobre a lápide numa espécie de cumplicidade, de adoração e gratidão para com aquele que bateu as botas. Como diria P. Bruckner: "pas plus que nos ancêtres, nous n'avons trouve la solution aux souffrances de l'amour".


2 comentários:

  1. Ça c'est très joli et c'est vrai. Bruckner a de raison, Monsieur Bazzo!!

    ResponderExcluir
  2. Continuo preferindo a companhia dos meus bichinhos de estimação... Acho que eles não velarão a minha ausência depois da minha morte, mas com certeza não irão me trair em vida, mesmo que eu deixe de alimentá-los. É como eu sempre digo: - "Pior que os irracionais que matam-se para sobreviver, os estúpidos homens matam-se por Poder."

    ResponderExcluir