"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Os que latem através do CURRICULUM LATTES


Não são todos os usuários da Plataforma Lattes que sabem por que a mesma recebeu esse nome. Filho de uma família de judeus italianos radicada em Curitiba, César Lattes era conhecido por sua obsessão pelos raios cósmicos. Foi ele que instalou lá nos Andes bolivianos um laboratório com chapas fotográficas para registrar a intimidade cósmica e que descobriu a nova partícula atômica conhecida por Méson pi.Foi em sua homenagem, como físico brilhante, que o CNPq nomeou de Curricullum vitae Lattes sua base de dados sobre professores e pesquisadores.

Pois bem, ultimamente, quando preciso rir ou incrementar minha tese sobre cinismo, sarcasmo e miserabilidade humana, tenho passado horas e horas lendo os Currículos de nossa velha e vivaldina elite intelectual. Até bilhetes e frases de boteco são inventariadas nele. O mesmo trabalho aparece vinte ou trinta vezes com títulos diferentes. A tese defendida há vinte anos atrás é desmembrada e transformada em outras cinquenta novas "produções". Bate papos em corredores de universidades, reuniõezinhas malandras, viagens de turismo, organização de abaixo assinados, consultorias fantasmas, discursos em plataformas de Departamentos, parágrafos em livros, homenagens recebidas no âmbito doméstico, fotos feitas com celulares, a tradução de cinco linhas, missivas às alunas e a jornais, palestras que nunca aconteceram, idas à Paris trocar figurinhas com outro espertalhão, monitoramento de teses ficcionais etc, etc, etc, etc, etc. Tudo está computado e registrado lá nos imensos e melancólicos curriculos dessa gente para fins exclusivos de mamatas e de complementos salariais. É desolador ver que até a ciência, a única que poderia vir a ser verdadeiramente subversiva, - segundo Lacan - está cercada por esse tipo de gente gosmenta e quase nada sincera. Que miséria!

Ezio Flavio Bazzo

3 comentários:

  1. A Academia deveria ter escapado do grande teatro humano, já que em hipótese, deveria reunir a elite pensante da sociedade, mas isto não aconteceu e ela vem se arrastando por aí tentando ingressar no século XXI sem sucesso. Neste nosso tempo de agora, em que a competência e a criatividade farão a diferença no mundo, ela ainda estará vivendo o paradigma da titulação inútil. Os que latem através do curriculo lattes daqui há pouco não serão mais ouvidos.

    ResponderExcluir
  2. sempre vi essa fome canina por papers, teses, homilias e outros tipos de sermões. das terríveis escolas corâmicas às soberbas universidades laicas. em todos esses espaços, ditos de sabedoria, há muito que não são ocupados por interessantes sábios - os hereges -, neles só há mesmo cães mimados de madames que não largam o osso. nenhuma vitalidade nos currículos. curriculum mortae-vitae. futilidades de zumbis comedores de cérebros em algum filme thrash. que a bela aurora da heresia acabe com a grande noite das cadelas e dos cachorros mortos-vivos.

    ResponderExcluir
  3. ce tá com inveja !!!

    ResponderExcluir