"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Garotos são estúpidos, joguem pedras neles


“Logo na primeira metade desta década, "simpáticas" camisetas com o desenho de um garoto correndo de cinco pedras e, ao lado, os dizeres: "Boys are stupid, throw rocks at them" (garotos são estúpidos, joguem pedras neles) apareciam em várias vitrines de lojas especializadas nos EUA. O que era só uma "brincadeira" da David and Goliath, uma companhia de roupas de Clearwater, Flórida, acabou virando tema de debate nacional quando a revista estadunidense Times publicou um artigo sobre o tema, junto com o depoimento de uma garota de dez anos: "Eu quero deixar os meninos tristes, porque é divertido.

Em dezembro de 2003, o apresentador de rádio e ativista dos direitos dos homens, Glenn Sacks, iniciou uma campanha contra a famigerada linha de camisetas. E logo se juntaram outros ao coro de reclamações, como a National Coalition of Free Men. Pode parecer bobagem tanta briga por causa de umas camisetas idiotas, mas a verdade é que se se trocassem "boys" por "girls" ou "black people", por exemplo, a reação seria ainda pior. Que tipo de sociedade é essa em que estigmatizar e humilhar homens é moralmente aceitável? Em que um menino não pode bater numa menina, mas em que meninas batendo em meninos não causa comoção alguma?” (Texto retirado do blog de ramondemon.wordpress).

Essa matéria, de aparência singela e cômica traz a tona um assunto dos mais negligenciados e dos menos discutidos tanto no ontem como no agora: o acosso moral, a chantagem, a manipulação, a exploração e a crueldade, em sintese, a violência simbólica das mulheres contra os garotos e contra os homens. Mas esse é um assunto para outra pauta, e o mais protegido possível das pedras...

Ezio Flavio Bazzo

2 comentários:

  1. O tema central desta despretenciosa crônica bem humorada e aparentemente inocente é a violência e a violência precisa ser revelada, desmascarada e combatida em todas as suas formas. Primeiro, por se tratar de um primitivo instinto de superioridade, que sempre nos torna piores que os animais, já que podemos usar a inteligência para educar os instintos.
    No entanto, o que observo na convivência com meninas adolescentes é que existe um "pseudo desejo de agressão" contra os meninos, que me parece mais uma provocação, uma maneira errada de chamar a atenção deles para elas. Uma espécie de jogo de conquista bastante primitivo que na verdade, não precisaria existir.

    ResponderExcluir
  2. na superficialidade da mente, costuma-se ver a criança como um ponto de apoio para nossa velhice. imaginem se queremos jovens selvagens prestes a nos dar uma rasteira ou a dar uma mordida em nossa carne enrugada e velha. ah, a violência, quando não é sexo, é ela o problema... pois bem, o que fazemos com ela? certamente, enquanto energia não podemos retê-la por muito tempo... e como dizia o velho george sorel: "a ferocidade antiga tende a ser substituída pela astúcia, e muitos sociólogos julgam que se trata de um progresso importante".

    ResponderExcluir