"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Sem comentários...


 "Sede fecundos, disse-lhes ele, multiplicai-vos e enchei a terra.
Vós sereis objeto de temor e de espanto para todo animal da terra, toda ave do céu, tudo o que se arrasta sobre o solo e todos os peixes do mar: eles vos são entregues em mão.
Tudo o que se move e vive vos servirá de alimento; eu vos dou tudo isto, como vos dei a erva verde. (erva verde? Seria a cannabis? Mesmo assim, deu nessa merda!)
Gênesis 9:1-29

http://blogs.correiobraziliense.com.br/nqv/homem-pede-na-justica-medida-protetiva-contra-deus/





2 comentários:

  1. eja.abril.com.br/blog/cacador-de-mitos/historia/os-tropecos-de-mercadante-sobre-galileu/

    ResponderExcluir
  2. Se um Deus bondoso e infinitamente poderoso governa este mundo, como podemos justificar os ciclones, os terremotos, a pestilência e a fome? Como podemos justificar o câncer, os micróbios, a difteria e o milhar de outras doenças que atacam durante a infância? Como podemos justificar um mundo onde a vida alimenta-se da vida? Será que os bicos, garras, dentes e presas foram inventados e produzidos pela infinita misericórdia?
    A bondade infinita deu asas às águias para que suas presas fugazes pudessem ser arrebatadas?
    A bondade infinita criou os animais de rapina com a intenção de que eles devorassem os fracos e os desamparados?
    Pense na vida alimentando-se da própria vida! Pense nas vítimas! Pense no Niágara de sangue derramando-se no precipício da crueldade! (...) Tais fatos aterrorizantes negam a existência de qualquer Deus que deseja e possui poder para proteger e abençoar a raça humana. - Robert Ingersoll

    ResponderExcluir