"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

DEUS SEJA LOUVADO...


Você já deve ter percebido que nas notas fedorentas de reais e de dólares que circulam por aí existem duas frases esotéricas e ridículas: nas notas tupiniquins: Deus seja louvado, nas gringas: Em Deus nós confiamos. Qualquer criança de sete anos percebe de cara a indelicadeza e a falta de escrúpulos que há nessas duas bobagens, da mesma maneira que até os nativos mais incivilizados teriam pudor em agregar o nome de Deus ao que de mais imundo e profano há na sua aldeia. E depois, vale a pena perguntar: foi de quem essa ideia de jerico? Esse cinismo e a impertinência dessa demagogia foi transtorno delirante de quem? Em outras palavras, seguir gravando essas frases tolas e hipócritas no dinheiro é mais ou menos como um bandido escrever no cano de seu revólver: Só a paz dignifica ou, uma cafetina rabiscar na porta de seu bordel: Louvada seja a honra, etc...
Pois bem, o Ministério Público (numa chispa de lucidez) solicitou ao Banco Central que as próximas notas que venham a ser impressas, não tragam mais essa bobagem. O banco, provavelmente comandado por um banana ou por uma beata, disse que não, que não há mal nenhum em se fazer referência à existência de uma divindade superior, desde que ela não faça alusão a uma religião específica, etc., etc., tese que foi logo apoiada pelo arcebispo de São Paulo quem lançou uma indagação com a mesma ingenuidade da inquisição: Qual seria o problema se as notas continuassem com a alusão a Deus? 
 Resposta: deixando de lado a síndrome delirante-alucinatória e a questão da dignidade humana - ilustre cardeal - nenhum.

3 comentários:

  1. Sempre preferi Louvado Seja Deus, mais simbólico.

    ResponderExcluir
  2. Pequenos passos para um estado laico? Quem saberá?
    Considerando que a sociedade venera o dinheiro muito mais que deus, a frase deveria é ser escrita assim:
    deu$ $eja louvado!
    In god we tru$t...

    ResponderExcluir
  3. Certamente eles não escreveriam: Vade retro,satanás!! (rsrsrrs).

    ResponderExcluir