"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Ele voltou... O Demiurgo voltou novamente...


E dirigindo-se especificamente a mim, o Demiurgo, encolerizado, proferiu esta dura maldição: E tu, que descendes de um povo que construiu, entre outras maravilhas, uma cidade sobre o mar terás que viver numa nação e numa cidade cuja população não consegue construir sequer um galinheiro. Uma nação e uma cidade onde praticamente tudo é física e mentalmente falsificado. A desordem mental e a desinformação geral será tanta nesse lugar que a Torre de Babel te parecerá uma lenda de puerilidades. Passarás teu tempo em tertúlias esquizóides, viverás cercado por mitômanos, ouvindo megalomanias de todas as ordens, fuxicos, mentiras, idiotices e covardias. Verás a ascensão brusca de lixeiros a "doutores" e a guinada vertiginosa de doutores a "lixeiros". Assistirás a metamorfose de bandidos em delegados e de delegados em bandidos; de larápios em deputados e de deputados em larápios e assim por diante. Sim, te mandarei para um lugar onde não se tem notícias nem da auto estima e nem do amor próprio e onde tudo o que a turba pretenda engendrar tem uma única e inconsciente função: torturar-se, humilhar-se, prejudicar-se, punir-se e, por fim, aniquilar-se.

Vejam no vídeo abaixo a recomendação de umas das maiores sumidades em educação no país:



3 comentários:

  1. Gostei as "tertúlias esquizóides hahahahahaaaa...
    Lembro do Gilberto Freire. Este foi o campeão dos campeões. E veja que a ambição deste anglófilo era tanta a ponto de ele poder escolher entre ser um "autor clássico lusófono, ou um mestre literato da língua inglesa (ver "Palavras Repatriadas"). Eu não pago pau para este mané!

    ResponderExcluir
  2. certamente ana maria braga é um dos araustos (رسول) desse demiurgo. talvez ela até tenha uma maldição: ser uma profeta (نبي) da imbecilização. ou mesma uma filósofa (الفيلسوف) evocando a crítica da razão burra. a imbecilidade é uma fortaleza inespuggnável. é capaz de gozar da impossibilidade de qualquer ataque contra ela. há toda uma humanidade, para além do demiurgo e de seus araustos, de humanismo imbecil (perdoe-me este pleonasmo), excessivamente paranóica de racionalidade, irredutível, inatacável e irrefutável. e se perguntas, de onde vem esta força? simples! da fanática indiferença do fanático pelo seu próprio fanatismo. incrível rodopio pelo ralo do vazio. como dizia napoleão bonaparte: "a verdade histórica é uma fábula convencional". portanto, que tal darmos um retumbante chute nos bagos (الصفن) desse demiurgo?

    ResponderExcluir
  3. O demiurgo, conta Platão, teria misturado dois ingredientes que já existiam, o MESMO e o OUTRO. Quando a mistura parecia quase pronta, o OUTRO escapou. O demirugo não conseguiu contê-lo e o OUTRO, rebelde por natureza, fazia com que tudo o que poderia ser de um jeito, ficasse do outro, e eis aí o resultado!!!

    ResponderExcluir