"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 14 de março de 2018

Fazem falta os velhos do Restelo...


"Oh! sim, as ruas têm alma!
Há ruas honestas, ruas ambiguas, ruas sinistras, ruas nobres, delicadas, trágicas, depravadas, puras, infames, ruas sem história, ruas tão velhas que por si só bastam para contar a evolução de uma cidade inteira, ruas guerreiras, revoltosas, medrosas, splenéticas, snobs  ruas aristocráticas, ruas amorosas e ruas covardes que ficam sem pinga de sangue..."
João do Rio














Não para de chover! Inesperadamente vem água de todos os lados. E como se estivesse sendo jogada com um balde sobre os telhados... E o vento despedaça guarda-chuvas. Há vários jogados nas calçadas. Dizem (os atuais simulacros dos velhos do Restello) que os dias que antecederam o grande terremoto de 1775 foram assim.
As padarias e os cafés ficam lotados de gente decepcionada, com as roupas ensopadas, que vê suas férias perdidas ou que esqueceu as botas em casa. Só mesmo sendo muito santo ou Zen para não sentir impulsos de cólera contra as engrenagens celestes... Grupos de velhos de todos os países vão se arrastando por aí, uns com a tontura da própria idade, outros pelo efeito dos medicamentos parecem pisar em nuvens. De repente afundam os pés numa poça d'água e nem se incomodam, seguem "felizes" com um rio dentro das galochas sabendo que não lhes sobra grandes alternativas...
 Os mais jovens, mesmo os mais otimistas fazem fila em frente às agências de viagens, a barra das calças encharcada, tentando mudar a data ou o destino de seus bilhetes. Iriam até para o Saara ou para o Afganistão para ver um pouco de sol. E os agentes de viagem fingem descaradamente consultar o oráculo dos sites antes de definir e decretar o valor das multas...  O roubo é descarado! É curioso que até agora não se tenha visto nenhuma revolução radical e violenta contra as companhias aéreas e seus arbitrários protocolos... 
Enfim, só mesmo sendo um santo ou um babaca para, sob este aguaceiro, não sentir impulsos de dinamitar ou de tocar fogo no mundo!.. E la nave va!
E de inédito?  Me pergunta uma mulher do Brasil. De inédito - lhe respondo amorosamente - apenas uma gaivota que, perdida do bando, viajava orgulhosa ali pelo Chiado presa ao teto de um taxi...

Um comentário:

  1. Guarda-chuvas de todo o tipo e muito coloridos. Alguns são bonitos, sóbrios, e outros, estampados e populares. Amo guarda-chuvas!

    ResponderExcluir