sexta-feira, 27 de maio de 2016

O estupro no cerne de uma espécie que não deu certo...


"En apariencia, la raza humana no se soporta, no puede soportar reconciliarse consigo misma..."
Jean Baudrillard

O estupro de uma menina no Rio de Janeiro, praticado por vinte ou trinta pobres miseráveis, está causando um desequilíbrio emocional ambíguo na população do país inteiro. 
Neste momento - por exemplo - há várias passeatas pelo Brasil a fora de pessoas indignadas, revoltadas, aterrorizadas e desconcertadas com o acontecido e a mídia (inclusive a internacional) não fala em outra coisa. Aqui entre nós, não precisa nem ser feiticeiro para saber que muitos dos que estão por aí esbravejando e fingindo indignação já tem esse crime em suas biografias, se não de fato, pelo menos como fantasia... Aliás, o "sucesso" que o video divulgado pelos estupradores teve na internet, é quase uma revelação. Além disso, todo mundo deve lembrar-se das duas ou três novelas exibidas recentemente no país, todas com altíssima audiência, que faziam, de forma sutil, uma quase  apologia do estupro... 
MEMÓRIA - Em 1974 o velho Sartre, numa entrevista concedida ao jornal Liberation levantava a hipótese do ato sexual em si já ser um estupro. E um soldado americano relatando o estupro de uma mulher vietnamita por nove soldados dizia: "eles não violam, eles fazem amor". Um detalhe: o último dos nove, depois de "fazer amor" com aquela moça, meteu-lhe uma bala na cabeça.
De tão impotentes, sem saber o que fazer, esses manifestantes ficam por aí com velas e flores em punho, meio obnubilados, como se estivessem clamando por alguma intervenção extra-humana. No caso aqui de Brasília, foram depositar flores aos pés da estátua da Justiça. Logo da justiça! Tudo inútil! Tudo contaminado por um esoterismo primitivo. Mulheres enfurecidas com cartazes lembrando que são donas de seus corpos, que os homens são uns javalis, uns porcos etc e etc. mas isto, todos sabemos, não tem servido para nada... 
Talvez o estupro (dizem que acontece um a cada quinze minutos no Brasil e um a cada minuto na Índia) seja a perversidade que mais evidencia que o projeto desta espécie não deu certo e que o processo civilizatório tem sido um fiasco. 
E também é evidente  que a questão do estupro não é uma questão que passa apenas pela polícia, pela educação materna, pela repressão e etc., (como se pretende), pois se fosse assim, Freud não precisaria ter escrito suas três mil páginas e os antropólogos não precisariam estar ainda por aí como loucos em busca de uma explicação para o inexplicável. 
Não são poucos os estudiosos que associam erotismo e sexualidade com violência, e não são poucas as donas-de-casa que são "civilizadamente" estupradas três vezes por semana por seus respeitáveis "esposos" em segredo, sem nenhum escândalo e até com a cumplicidade de muitas igrejas... E isto, sem falar da pedofilia, da zoofilia, da necrofilia e etc...
________________________
E atenção: Essa  hipocrisia generalizada, esse escândalo artificial e essa exploração da mídia sobre o assunto, podem fazer à moça violentada, tanto ou até mais mal que o próprio estupro.

7 comentários:

  1. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/05/27/internas_polbraeco,533706/nao-doi-o-utero-e-sim-a-alma-escreve-jovem-vitima-de-estupro-coleti.shtml

    ResponderExcluir
  2. http://www.corriere.it/foto-gallery/sport/formula-1/16_maggio_28/brittny-ward-chi-l-ex-modella-play-boy-che-ha-fatto-impazzire-button-b2c54b04-24c7-11e6-a9d3-8bf76315dcbb.shtml

    ResponderExcluir
  3. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/05/28/internas_polbraeco,533807/estou-mais-famoso-que-a-dilma-diz-um-dos-suspeitos-de-estupro-colet.shtml

    ResponderExcluir
  4. http://www.correiobraziliense.com.br

    ResponderExcluir
  5. Vejam no link abaixo a morbidez e a estupidez do imaginário feminino
    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/ato-contra-violencia-sexual-estende-varal-com-roupas-sujas-de-sangue-no-rio-02

    ResponderExcluir
  6. http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/a-cultura-do-estupro-e-a-cultura-do-silencio-veja-quer-ouvir-sua-historia

    ResponderExcluir
  7. http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/a-historia-completa-do-estupro-que-chocou-o-brasil

    ResponderExcluir