"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

A recusa "inconsciente" da história e da arte. Lá, o Estado Islâmico, aqui, o Estado de merda... O nexo é evidente...



A irresponsabilidade e a negligência de burocratas de todas as facções facilita o incêndio e destruição 
do Museu da Língua Portuguesa em São Paulo.
______________________________________________

Obs: Na página 147 de sua autobiografia (Meu último suspiro) Luis Buñuel, falando dos surrealistas que ele conheceu, escreve: "Em sua maioria esses revolucionários pertenciam a boas famílias, burgueses, revoltavam-se contra a burguesia. Era o meu caso. A isso se acrescentava em mim um certo instinto negativista, destrutivo, que sempre senti com mais força do que qualquer tendência criativa. A idéia de incendiar um museu, por exemplo, sempre me pareceu mais sedutora do que a abertura de um centro cultural ou a inauguração de um hospital".





2 comentários:

  1. isso aí é fichinha, pior é isso aqui no hiperlink abaixo, além de filhos da puta, ladrões do dinheiro público e safados, SÃO LOUCOS DA CACHOLA:

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/o-bbb-da-lava-jato-intrigas-tensao-piadas-e-delacoes

    ResponderExcluir
  2. "Se existisse de fato um Deus, não precisaríamos pagar a Seguridade Social". Frase do Mendigo K.

    ResponderExcluir