"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Corrupção, doenças mentais e Coca-Cola...



Não é novidade para ninguém que no Brasil, desde que os simplórios e desvairados portugueses estiveram cagando ordens e semeando suas loucuras por aqui, até hoje, tanto o Estado-Infeliz como os Governos-Infelizes que vieram se sucedendo não deram a mínima, nem afetiva, nem intelectual e nem orçamentariamente à questão da saúde mental, resultando no que somos agora: um imenso e maquiado manicômio. E não preciso demonstrar, não é verdade?. Abram as janelas e vejam. Vão às periferias. Ouçam os papos dos pastores, dos padres, dos advogados, dos médicos, dos policiais, dos economistas, das donas de casa, dos bêbados que cambaleiam por aí. Vejam a TV. Interpretem o silêncio dos jornais. Passem de um canal a outro. Ouçam os casais, as crianças, os presidiários... Ouçam os discursos no Congresso! A pose e a dialética esquizoide dos juízes! Se olhem no espelho! Vejam as estatísticas. Os caminhões descarregando medicamentos e drogas na porta dos mercados e dos hospitais como quem descarrega bananas! Vejam o asfalto que todos os dias amanhece manchado de sangue. Idiotas assassinando outros idiotas com seus carros, a pauladas ou com suas próprias unhas. No DF, de janeiro até agora foram 600 homicídios, sobre os quais a polícia já nem investiga mais, apenas recolhe o cadáver e vai cuidar de sua própria enfermidade. E ninguém se abala, todo mundo continua por aí com seus barrigaços, enchendo a cara e apostando no além, como se uma espécie de autismo viral estivesse se infiltrando nos ossos das famílias, das massas e das cidades. O que deveria ser motivo para se decretar imediatamente Estado de Sítio, fechar essa merda para balanço, decretar a falência de tudo e reinventar o cotidiano, não move uma folha desse jardim de bromélias, umas deslumbradas, outras arrombadas. E a corrupção generalizada que corroe silenciosamente o sistema nervoso central de qualquer um (hoje denunciaram mais um ministério) não é apenas ganância miserável, pobreza e podridão de apenas um crápula ou de apenas um exército de infelizes, é mais bem um sintoma de transtorno mental epidêmico, de desespero massificado, de horror e de desgraça social que remédio nenhum dará jeito... A propósito, prestem atenção: o câncer não é necessariamente uma doença, é mais bem um recurso psíquico do organismo usado para retirar radicalmente o sujeito de cena, com a intenção sincera de poupá-lo de toda a mentirada e de toda a baboseira vigente...

Bobagens, não é verdade? O que importa é que o Papai Noel já está de volta e que continua vestido com as roupas que a esperta fábrica de Coca Cola norte americana o vestiu há uns cinquenta anos atrás. É, parece papo de comunista, não é verdade? Mas esse velhinho ingênuo e idiota de vermelho e branco que fica ali na porta dos magazines alienando e embrutecendo crianças em troca de uns centavos, está, sem ter a mínima ideia, fazendo propaganda daquele que parece ser o único xarope contemporâneo para todos os males.

6 comentários:

  1. Destaco no seu texto: A propósito, prestem atenção: o câncer não é necessariamente uma doença, é mais bem um recurso psíquico do organismo usado para retirar radicalmente o sujeito de cena, com a intenção sincera de poupá-lo de toda a mentirada e de toda a baboseira vigente...

    ResponderExcluir
  2. Esse texto tá muito bom! Essa "fotinha"do Noel causa até náuseas...
    e a tal da paciencia torna-se insuficiente.

    ResponderExcluir
  3. Papai Noel velho batuta, rejeita os miseráveis eu quero matá-lo, esse porco capitalista presenteia os ricos e cospe nos pobres! garotos Podres.

    ResponderExcluir
  4. http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=KyJWLRDU_Pc

    ResponderExcluir
  5. "Para impelir os ambiciosos a abusar do poder, opusemos umas às outras todas as forças, desenvolvendo todas as suas tendências liberais para a independência. Encorajamos para esse fim todas as tendências, armamos todos os partidos e fizemos do poder o alvo de todas as ambições. Transformamos os Estados em arenas onde reinam os distúrbios. Dentro de pouco tempo, as desordens e bancarrotas surgirão por toda a parte. Os falastrões inesgotáveis transformaram as sessões dos parlamentos e as reuniões administrativas em prélios oratórios. Jornalistas audaciosos e panfletários cínicos atacam diariamente o pessoal administrativo. Os abusos do poder, finalmente, prepararão a queda de todas as instituições, e tudo será destruído pela multidão enlouquecida." [Protocolo 3; ênfase adicionada].

    ResponderExcluir
  6. Ezio, creio que estou passando por uma experiência única, porque até então, não conheço ninguém que esteja sendo perseguido pelo Estado por ter rejeitado um governo corrupto, e ainda permanecer vivo. Durante esses últimos dezesseis anos, vivendo sob monitoramento, presenciei que "todos" têm o seu preço; talvez 1% tenha se mantido "fora do esquema" por medo ou covardia. Venderam-me por "coisas", desde uma gratificação até imóveis. Aqui na Empresa, alguns me perseguiram sutilmente, afinal foram ordens de cima; mas outros tiveram prazer em me massacrar, sem me conhecer, e vangloriavam-se ao telefone com a frase ao interlocutor(o mestre em técnica de tortura psicológica) que estaria do outro lado do telefone: " - Estou tirando de letra, ela daqui há pouco vai se desestruturar totalmente, e quando vão instalar os aparelhos lá em casa? (risadas)"... Um outro foi mais longe, disse-me, diretamente, que iria "cortar as minhas pernas" e que jamais eu "andaria" dentro da Empresa... O último mandou eu entrar de licença médica para cuidar da minha saúde, até eu me aposentar... A natureza humana é podre. Se houver uma ordem de superior para inserir um empregado na produção, o pedido é esquecido; mas se a ordem for para massacrar, isso eles o farão com maestria, afinal são todos contra apenas um, é igual a chutar cachorro morto. O que será que deve passar por essas mentes lacaias e perversas? Talvez nenhum deles tivesse tido, algum dia na vida, culhões para chutar um cachorro vivo (como eu fiz com o governo do FHC), então devem se deliciar em serem medíocres. É no meio dessa gente que eu passo oito horas do meu dia...Se eles soubessem o que se passa pela minha mente enquanto eu os observo...(Ha, estou entrando na menopausa, e meus hormônios endoidaram de vez. No período de ovulação nem eu me aguento, sobra até para o meu papagaio. Hoje eu recebi uma notinha dizendo que eu sou bipolar, mas acho que quem é "bipolar" são os viados dos psicólogos que estão me analisando, que mantêm suas "esposas" em casa, e saem trepando com os "meninos" no horário do almoço...Pense se alguém que trai sua própria natureza tem condições de analisar alguém? Por favor, eu não sou homofóbia, mas não acredito que essa raça tenha discernimento para analisar o comportamente seja lá de quem for...)

    ResponderExcluir