"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Baudelaire - La Déstruction

Um comentário:

  1. Ferido de morte, Baudelaire, filho da noite, manteve sua alma num deserto em chamas e não permitiu que alguém lhe curasse as feridas. Pertencia mais a morte que a vida e ainda assim, sua verve poética é extraordinária, sua expressão incomparável.

    ResponderExcluir