"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 5 de junho de 2018

E tudo lembra o ciclo do caranguejo... aquele lá dos anos 70, descrito por Josué de Castro...



E as discussões sobre os preços da gasolina ainda não terminaram. Comissões pra cá e comissões prá lá. Promessas, ameaças, orações, campanhas, novenas, delações, maldições. Querem derrubar um governo sem ter quem colocar em seu lugar. Quando interrogados sobre o assunto, todos sugerem o nome de um que atualmente esta preso. Será solto? Mas como? E quando? Ou vai governar da penitenciária? 
Outros alucinados dizem estar vendo comunistas por todos os lados. Há uma espécie de Glossolalia no ar. Comunista? Eu, sinceramente, não conheço nenhum. O que é, afinal, um comunista? Se o comunismo será o estagio que virá naturalmente após o desenvolvimento pleno do capitalismo, ah, então teremos que esperar ainda uns mil anos! Mas qual o otário que desejará viver até lá?
Policiais nos postos de gasolina! Logo logo estarão na entrada dos prédios... e dos banheiros públicos... E dos motéis... E na cobertura dos prédios com suas carabinas enferrujadas...
Algebra, taboada, algoritmos, regras de três e principalmente regras de 4. 
Mas Arquimedes e a matemática nunca foram o nosso forte. 
Nosso negócio esta mais bem relacionado com tiroteios, jogo do bicho e com tamborins. Nada de Descartes! Nossos gens parecem não trazer grandes memórias relacionadas a planejamento e nem a método! E nem mesmo ao prazer de viver! Apesar dos preconceitos e das acusações contra os trópicos, que viveríamos de papo para o ar em em berço esplêndido, que seriamos letárgicos, dorminhocos e epicuristas... Na verdade, somos ressentidos contra nós próprios, fazemos de tudo para nos torturar e nos escravizar mutuamente, para dificultar nosso dia-a-dia e para nos prejudicar. Qual foi a culpa que nos enfiaram goela-abaixo? Os pecados que nos fizeram acreditar que estavam contabilizados em nosso nome? 
Ah, está faltando também gás de cozinha? Me lembra o mendigo K. Voltamos a usar fogões a lenha? Mas não há lenha. Só desvario, cachaça, maconha e crack! Teremos que desmatar ainda mais o cerrado ao redor de nossas casas... E o lobo guará? E os lagartos, como vão viver os lagartos? Os hospitais voltaram a ficar lotados de donas de casa com queimaduras? Mas os hospitais estão sucateados e não dispõem de material para salvar a pele de ninguém. E tudo se enlameia e enloda num ciclo que não tem fim... Sem nenhum exagero, e guardando as devidas épocas, quem é que não se lembra do CICLO DO CARANGUEJO, de Josué de Castro? 
E quem é que não percebe que só o canibalismo nos une, política, geográfica, sexual, científica, ideológica, religiosa, econômica e diplomaticamente..? 

Um comentário:

  1. Tá preso...mas, sinceramente, a Justiça no Brasil está passando credibilidade? Então vale o que querem que a lei valha com o glamor da mídia e tudo? Voltamos à era da fogueira cristã onde você seria considerado um bruxo dos mais danosos...(e, na verdade, suas ideias são lúcidas e fascinantes...)

    ResponderExcluir