"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

A filosofia da miséria... Davos... ou as malandragens da espécie...

"...a natureza de um rio ou correnteza, que carrega até nós tudo o que é leve e inflado, mas afunda e afoga tudo aquilo que tem peso e solidez". (Francis Bacon)
Todos os anos as noticias nos remetem a DAVOS onde os multi-milionários do planeta vão fumar seus charutos, friccionar-se as tetas e as nádegas, exibir, comparar suas fortunas e, claro, fazer uma análise liberal do comportamento bovino/caprino dos rebanhos... certos de que a inveja nos currais, congestionados, silenciosos, e obedientes, vai se tornando, apesar de cada vez mais psicopatológica e impotente, digna de maior atenção e vigilância...  
Apesar das nevascas suíças, o clima lá é ideal para a consolidação da filosofia da miséria... Para a apologia das esmolas internacionais, das cotas, das bolsas, dos restos de comida, dos salários-desemprego e dos dízimos, das aposentadorias, das doações, das especializações, vale transporte, vale alimentação, vale funeral, remédios para hipertensão e até viagra para os velhos, tudo de graça... Tudo organizado para manter a turba semi-saciada, servil, adormecida e quieta, crente e cada vez mais convicta de que seu Reino NÃO é deste mundo e de que seu cheiro e sua simples existência é um incômodo para o mundo perfumado dos magnatas e dos ricos e que deve absolutamente "tudo o que tem" a eles, aos chefões, aos gatunos e aos crápulas. Como interferir nessa crença e nesse comportamento de escravos? Nesse inconsciente de subalternos? Nessa culpabilidade por existir?
Na pesquisa deste ano (para dar fôlego e esperanças aos miseráveis e aos semi-miseráveis) falam logo no primeiro dia do Clube dos 2000 bilionários que são donos do planeta. E não se cansam de cacarejar sobre a necessidade de distribuir renda já que de toda a riqueza gerada no ano passado no planeta, 80% foi parar diretamente nos bolsos dos milionários... e para os fodidos? Ora, para os fodidos a bolsa escola, a bolsa família, a bolsa maternidade, a bolsa aquilo, a bolsa isto, a ajuda de custo em caso de doenças graves quando os medicamentos produzidos na Alemanha ou não Suíça não são acessíveis aos doentes dos "países de merda", para citar o Trump. Duvido que em Davos alguém pense diferente do Trump sobre o mundo e as coisas. Para eles não só os países mas os habitantes daqueles países miseráveis são de merda. E a neve cai silenciosa e espetacularmente sobre Davos. Davos é um paraíso! Nossas cidades comparadas a Davos são aldeias insalubres, melancólicas, banhadas em sangue e desertas... Como emancipar-se? Como livrar-se do messianismo cretino que disseminou sutilmente sobre nossos rebanhos a idéia de que há mérito na submissão e na filosofia da miséria?

3 comentários:

  1. https://www.youtube.com/watch?v=o5IfmDf5ieI

    ResponderExcluir
  2. https://g1.globo.com/economia/noticia/5-bilionarios-brasileiros-concentram-mesma-riqueza-que-metade-mais-pobre-no-pais-diz-estudo.ghtml

    ResponderExcluir
  3. Bazzo, mientras tanto..., o populacho quietinho e se empanturrando de stronzo.

    ResponderExcluir