"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Não digas: "que silêncio!". Digas: "Eu não ouço nada!"

[ Une nuit, sur les remparts d'une ville, un vieil homme se promène avec une jeune élève. Autour d'eux, la campagne et plus loin le désert. 
Au-dessus d'eux, le ciel étoilé. Le jeune élève dit:
-  Quel silence... 
Le vieil homme le corrige:
 - Ne dis pas - "Quel silence". Dis: "Je n'entends rien..."]  
Do livro: Paroles persanes. (Albin Michel)

Nenhum comentário:

Postar um comentário