"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 26 de dezembro de 2015

Dos perus e das crendices natalinas...


Todos os anos, quando chegamos a esta segunda quinzena de dezembro, com a repetição das anedotas do natal e do ano novo, mesmo sem querer sou empurrado para minha biblioteca, exclusivamente para a estante de literatura religiosa, mística, esotérica e outras babaquices, onde sempre me deparo com coisas que já nem lembrava que tinha. O livro acima, por exemplo, escrito por Max Sussol, o encontrei ao lado de um de Madame Blawatski e de um do Aiatolá Khomeini, ambos empilhados um pouco abaixo de uma brochura de 216 páginas do Ramatis titulado Esclarecimientos del mas alla, da editora Kier. Naquela mesma prateleira deparei-me também com La tribu sacrée, de Pascal Dibie, com La cabbale (tradition secrète de l'occident) e, inclusive, com o livreto de capa vermelha de Denis Diderot, titulado: A religiosa. O livro acima: A mãe de deus não foi a única mãe virgem?,  escrito por Max Sussol e publicado pela Coleção Revelações, não é, como se pode pensar, um livro herege, maldito e etc, mas uma pesquisa fantástica que nos dá informações históricas preciosas sobre mitos e lendas esotéricas e que nos faz entender que antes da lenda de cristo e de seu nascimento, bem como da virgindade de sua mãe e etc, bem antes, em diversas culturas e mesmo na mitologia do mundo antigo já existiam anedotas semelhantes, das quais, provavelmente, o catolicismo tenha se apropriado descaradamente (sem citar as fontes) para criar a sua própria TEOlogia. Cito alguns exemplos abaixo, retirados do referido livro de Max Sussol: 1 . Segundo o Mahabharata (o  poema indiano  com mais de 200 mil versos)  o deus Brahma teria surgido de um ovo, assim como o famoso mestre Oanes da Suméria; o deus Eros, o deus P'an Ku na China e também um da Tasmania, todos surgiram milagrosamente de um ovo. 2. Na Manchuria ocidental, uma mulher foi engravidada por um vapor que desceu dos céus. O bebê nasceu e foi acalentado pelo bafo de porcos e de cavalos, num estábulo. Mais tarde, esse menino (filho dos céus) fundou nações e etc. 3. A filha de um rei da Coréia foi fecundada por um raio de sol de onde nasceu Tchu-Mong (o filho do sol); Ainda na China, séculos anteriores à lenda do nascimento de Cristo, uma mulher ao pisar o traço de um dedo de deus, sentiu-se imediatamente grávida. Quando nasceu, a criança foi deixada numa pequena cabana à beira do caminho, onde cordeiros, bois e etc, o aqueceram enquanto aves sobrevoavam o local. 4. A lenda mais semelhante à da Virgem Maria é esta: na China, a virgem Ching Mu ficou grávida por ter comido uma flor de lotus e até hoje é conhecida naquele país como a mãe libertadora do mundo e é representada, a semelhança de nossa Virgem Maria, com o filho nos braços e um pássaro branco (o espírito santo) sobre a cabeça.. 5. Na Austrália os nativos levam em determinada data suas mulheres para se esfregarem numa pedra chamada Kwerka-funga, ao mesmo tempo em que suplicam ao espírito que nela habitam que as penetrem. 6. No Egito, a deusa Maat, foi concebida pelo ar. 7. Na Índia, uma filha de Krishna, foi engravidada por uma divindade e, mesmo depois do parto continuou virgem. Percebem o valor que o hímem veio tendo pelos séculos a fora? 8. Uma das mais antigas divindades célticas surgiu de um trago de água dado por sua mãe. 9. Na Finlândia a esposa do Deus-Sol teve quatro filhos e quatro filhas sem perder a virgindade. Estaríamos diante do fenômeno que hoje a ginecologia classifica como hímem complacente? 10. No Egito, até Osiris teria nascido de uma bezerra fecundada por um clarão descido dos céus. Olha a zoofilia aí! 11. Na Finlândia uma virgem gerou um herói de nome Vainamoinen depois de ter sido acariciada pelo vento. 12. No Oriente médio, entre os idumes, era conhecida a lenda de uma moça que foi amada com paixão por uma serpente o que também era conhecido na Grécia com a ninfa Helia que teria sido fecundada por uma víbora enorme. Até o herói Aristómenes teria como pai a uma serpente. Olha a zoofilia aí! 13. Na África conta-se entre os hotentotes que uma vaca, depois de comer de determinada erva engravidou e deu à luz um bezerro que se transformou num imenso touro que, ao ser perseguido por uma tribo vizinha transformou-se num herói. 14. Dizem que Vênus-Afrodite foi gerada com o sêmen de Urano que havia sido espalhado por sobre as águas do mar. 15. No Egito o casal de deuses Shu e Tefnu teriam nascido da masturbação do deus Atum. 16. Na Ásia, antes de Zoroastro nascer já tranquilizava sua mãe: Nada temas: o rei dos céu protege teu filho. O mundo espera-o ansioso; ele fará beber, juntos o leão e o cordeiro. 17. Até Platão, segundo as bobagens mitológicas gregas,  teria nascido de Afictione sem a participação de homem nenhum e concebido pela graça do deus Apolo. Pitágoras, idem. Nasceu e sua mãe continuou virgem. 18. Por fim, na Indonésia, onde toda moça que engravidasse era condenada à morte, só se salvavam aquelas que  declarassem ter concebido por obra de um espírito santo.               Bah! Que fiasco e que vergonha pertencer a uma espécie despirocada dessas! 

Um comentário:

  1. Acabei de ler sua citação a este livro no "Prostitutas, Bruxas e donas de casa".
    Será que se as pessoas que se dizem religiosas buscassem as origens do que cultuam deixariam de lado a fé ?

    ResponderExcluir