"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 30 de abril de 2014

A URP... A JUSTIÇA..... Joaquim Nabuco, nossa paixão por esmolas & nosso retardamento mental...

Pelo menos aqui em Brasília, todo funcionário público que se preze sabe o que é a URP e está com um ou mais processos na justiça à respeito. Ontem ligaram-me de um famoso escritório de advocacia para informar-me que a minha havia saído e que eu e mais 33 "colegas" listados no Processo tal, URP/88 (88!) já estávamos com os valores disponíveis... Sabem quanto é a parte que me cabe? E isto, é importante lembrar, depois de vinte anos de masturbações jurídicas, de pareceres e de acórdãos, de telefonemas pra cá e pra lá, de reuniões entre juízes, sindicalistas e o pessoal da AGU, entre os magnatas da Presidência da República e os do Ministério do planejamento e etc? Sabem quanto? R$: 780,96 (setecentos e oitenta reais e noventa e seis centavos) Que tal!? E ainda, reconheço, fui "privilegiado", pois alguns "colegas" receberam a quantia exata de R$: 17.00 (Dezessete reais). Ora, quem é que não sabe que uma questão dessas poderia ser resolvida em dois minutos, por qualquer burocrata e no foyer da privada!? Simplificando, é evidente que somos uma sociedade de retardados mentais! E que há um descompasso doentio e uma loucura clinica entre nossos meios e nossos fins! Setecentos e oitenta reais depois de vinte anos de onanismo advocatício!!! Deve dar, no máximo, umas dez garrafas de cachaça! Isto se for da mais vagabunda... Mas e o que é, afinal, a tal URP? E por que tivemos que entrar na justiça para recebê-la? Ah!, disso não tenho a mínima idéia... E duvido que alguém tenha... Diante de idiotices como estas (que não são poucas) e de outras discussões inúteis entre bacharéis de merda, sinto-me quase pronto a entender o que quis dizer Joaquim Nabuco, em 1900 com sua enigmática frase:"Cada um de nós é só o raio estético que há no interior de seu pensamento, e, enquanto não se conhece a natureza desse raio, não se tem idéia do que o homem realmente é". É importante lembrar que aquele bigodudo charlatão também teria profetizado: "A escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil".

Um comentário:

  1. Aplausos, Ezio Bazzo, embora você não precise deles... Aplaudo de pé!!

    ResponderExcluir