"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Imaginem se eles tivessem lido o Manifesto de Marx/Engels...

Dois pintores de parede que faziam horas-extras nesta sexta de manhã aqui no espinhaço da república, filosofavam sobre o capitalismo nos seguintes termos: 
O que é mais abominável no capitalismo - dizia o mais magro, enquanto corria o rolo por um paredão cheio de grafites - é que ele possibilita que pessoas, independente de seus "méritos", possam ganhar rios de dinheiro, e que outras, independente de suas qualidades, desçam até os esgotos fétidos da existência. Esse verdadeiro aborto das relações de trabalho e das condições mercantis planetárias, por si só inviabiliza e até ridiculiza a todos os projetos que profetizam avanços sociais e que incensam discursos sobre dignidade humana. Entendes o que quero dizer? 
Claro, retrucou o outro, meio corcunda e que agitava o galão onde era diluída a tinta. 
Que jogadores de futebol analfabetos - continuou o primeiro -  bem como seus treinadores, ganhem dez, doze, vinte milhões por ano, é uma ignomínia nojenta! Que um ator, uma modelo ou algum outro  farsante do gênero fature trilhões do nada e para nada, e sob o silêncio marcial dos milhões de miseráveis do planeta, isso compromete o caráter da espécie. Que um apresentador de televisão (são inúmeros) fature dois três milhões por mês falando aquelas merdas que todos conhecemos e mediocrizando as massas, é uma afronta. Que um compositor ou cantorzinho de bosta, desses de samba ou de qualquer outro gênero que infestam por aí, possam viver como nababos apenas vendendo suas frescuras e porcarias, é uma indecência. Que essas semi piranhas que, do dia para a noite se tornam artistas, meninas propaganda ou cantoras, faturem rios de dinheiro mostrando as tetas e negociando sua lascívia carnívora, andando só de helicóptero e ainda por cima passando a ser consideradas "formadoras de opinião", é uma estupidez de tirar o sono. Tudo ilegítimo! Tudo uma farsa! Uma confraria de reles vagabundos! Tudo sujo! Tudo coroado de mentiras, mistificações e de roubalheiras. E ainda existem idiotas (quase sempre oriundos da desgraça e vivendo numa semi-miséria) que defendem e bajulam essa gente com unhas e dentes, sempre com o argumento "da livre iniciativa", de que só se os critica por inveja, e que eles, se são milionários, "fizeram por onde!", batalharam, deram seu sangue, foram mais inteligentes, perderam noites de sono... etecetera!
O papo terminou por aí. Segui meu rumo bastante fascinado com toda aquela lucidez e tentando imaginar como seria se aqueles dois escravos modernos tivessem lido pelo menos algumas páginas do Manifesto de Marx e de Engels...

8 comentários:

  1. Bazzo, seria o mendigo K como este cidadão?

    http://www.youtube.com/watch?v=nIOts0hHfTc&list=TLyi5Qh7yl4di2qSRDLTny8W7Vw5zt8-zw

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. E qual o porquê da suposição de que esse pedreiro não teria lido o Manifesto de Marx/Engels?

    ResponderExcluir
  3. Mais do que justa a pergunta de João Luis de Oliveira, logo acima.

    Tbm me pergunto, o que o faz imaginar Sr. Bazzo, que os trabalhadores em questão, não leram Marx/Engels?

    No fundo, em muitas das passagens publicadas aqui, o Sr. arrota alguma arrogância elitista.

    ResponderExcluir
  4. Algumas pessoas tem problemas para interpretar um texto. Reflitam sobre o diálogo dos pintores de paredes e vejam que o ponto central é a ironia. Qualquer dúvida, voltarei para sanar.

    "Busquem conhecimento" (ET Bilú).

    ResponderExcluir
  5. A história do cara abaixo, se desconhecida de vocês, é um exemplo de afronta a esse mundo de falsidades a que os "escravos modernos" se referem. O mundo dos VIPS rsrsrs...

    http://revistatrip.uol.com.br/revista/197/paginas-negras/marcelo-nascimento.html

    ResponderExcluir
  6. E olhem só o doc sobre o meliante rsrsrs...

    http://www.youtube.com/watch?v=U7p_XYWKfjQ

    ResponderExcluir
  7. Corrobora fortíssimo o texto desse blog...

    http://noticias.r7.com/economia/fotos/eles-nao-saem-de-casa-por-menos-de-r-1-milhao-compare-caches-27112013#!/foto/1

    ResponderExcluir