"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 26 de junho de 2018

Para testar o grau de sua saúde mental e de sua misantropia...

"Não é difícil de imaginar o efeito da comédia de Moliére sobre os tensos e maltratados nervos dos contemporâneos...
Paul Tabori

 Se você é um daqueles babacões que se pavoneia de ter atingido um grau de sapiência e de iluminação raro e de que o equilíbrio emocional e a paciência são seus maiores patrimônios, faça um teste: ligue para uma das "nossas" conhecidas operadoras para cancelar algum serviço.
55 minutos de cólera e de fúria!, onde nossos instintos mais primitivos e destrutivos emergem...
Você tem a impressão de que as moças que te atendem estão no centro de um hospício ou mesmo num dos círculos mais terríveis e barulhentos do inferno... 
E a primeira, com voz de quem está no meio de um felátio vai "encaminhar-te" para uma colega, (com voz de quem está no meio de um cunnilingus) que vai fazer-te novamente as perguntas da primeira e que vai 'encaminhar-te" para uma outra colega que entre dezenas de indagações, quer saber como se chamava sua mãe, se tinha os olhos negros ou lilás, se morreu diabética ou num acidente de navio, se seu pai conheceu as prisões de Getúlio, se você ainda é virgem e se é o último ou o primeiro da prole... Se já leu o Diário de um mago e o Pequeno príncipe... 
E o seu CPF? Casado, viuvo, nômade ou sedentário? Religioso ou condenado às fogueiras do além? E a próstata, vai bem? E as  cataratas? Não as do Iguaçú, as que cobrem as córneas, como vão? E o alzheimer? E o colesterol? Quantas vacas e quantos frangos e quantos porcos já digeriu em sua existência? E a  Russia? E o fim de semana? E a tarde de quarta-feira de folga para ver os jogos? E o país voltando para a Idade Média? Onde estão as ucranianas do grupo FEMEM que não aparecem com suas deliciosas tetas para fora para desafiar o Putim??? 
E tudo isso no meio de uma barulheira impressionante, de interferências, de buzinas e de chips apitando, dos gritos de outros clientes.., e da voz manhosa das moças que, para ganhar uma miséria, têm que passar o dia inteiro mentindo em nome das corporações...
Onde estão os burocratas da Organização Internacional do Trabalho? Quem é que vai providenciar e pagar o inevitável internamento daquelas pobres trabalhadoras?

Um comentário:

  1. https://veja.abril.com.br/economia/cidade-de-quebec-oferece-500-vagas-de-emprego-para-estrangeiros/

    ResponderExcluir