"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 30 de março de 2016

Você e o Cardeal Mazarin no meio do lodaçal político...

Se você, como eu e como o país inteiro não consegue entender o que realmente está acontecendo no submundo e no lodaçal da política, corra para a livraria mais próxima e compre o livro BREVIÁRIO DOS POLÍTICOS, do cardeal Mazarin. E atenção: não esqueça de, na mesma oportunidade, passar por uma farmácia e comprar umas garrafas de plasil ou de peridona para não esvair-se em vômitos. 

Uma  pequena amostra contida na página 127 desse abominável breviário: 
"Sabendo que os cavalos entram em pânico assim que sentem o cheiro de um lobo, faz dar aos cavalos do importuno aveia que esteve em contato com uma pele de lobo; ou então reserva-lhes uma  estrebaria onde foi enterrado o cadáver de um lobo". 

"De tempo em tempo, não é ruim dar a entender aos subordinados que alimentamos uma sombra de suspeita a respeito deles..."(p.92) 

"Mostra-te o mínimo possível em companhia do verdadeiro detentor do poder; mas conta aos curiosos, discretamente, boatos e anedotas, contanto que sejam sem consequências. Sobretudo, não te orgulhes diante de alguém de haver conquistado sua amizade. Se notarem tua influência sobre os poderosos, tu é que serás tido como responsável por suas más ações..."(p. 103) 

 "Jamais te faças o defensor de medidas demagógicas..."(p. 103)

"Jamais esqueças que a maior parte das emoções se leem no rosto. Assim, se sentes temor, reprime-o repetindo-te que és o único  a ter consciência disso. Faz o mesmo  em relação a todos os outros sentimentos..."(p.143) 

"Adota como regra absoluta jamais confiar segredos de importância, mesmo a um íntimo; pois não há ninguém que, com o tempo, não possa se revelar teu inimigo..."(p.122)

3 comentários:

  1. Bazzo, na primeira página do prefácio que Umberto Eco faz ao livro que você menciona, pode-se ler: Mazarin mente, falta com a palavra dada, demora para pagar dívidas, manda envenenar o cachorro do duque de Beaufort que tinha sido adestrado para se recusar a pular em sua honra.
    Sua indicação é perfeita. Inclusive do plasil.

    ResponderExcluir
  2. Ezio, aqui é o Diego Tardivo, que lhe recomendou o livro MEU ÚLTIMO SUSPIRO de Buñuel. Eu lhe recomendo fortemente também o livro O JARDIM DOS SUPLÍCIOS, de Octave Mirbeau. Procure em sebos, nem que seja uma edição em espanhol. É a verdadeira história de nossa civilização e da sociedade humana. Veja a dedicatória que o autor coloca na primeira página do livro: “Aos Padres, aos Soldados, aos Juízes, aos Homens, que educam, dirigem, governam os homens, dedico estas páginas de Matança e de Sangue."

    ResponderExcluir
  3. http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/manifestacao-contra-corrupcao-fecha-parte-da-av-paulista

    ResponderExcluir