"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Os cânones da reprodução... e do coitus interruptus...

Quem ja estava apavorado e atordoado com a superpopulação do planeta, com esse excesso descabido de almas penando e se digladiando inutilmente por aí ficou chocado e levou um susto com a noticia de que a velha China liberou seus cidadãos para a reprodução. Lá, que até ontem os casais só podiam parir Um, agora estão todos desobrigados do controle e, consequentemente, do coitus interruptus... De um bilhão e duzentos milhões atuais, aqueles comedores de escorpiões correm o risco de em apenas nove meses, saltar para quase dois bilhões... Que desvario inconsequente!!! Apesar do ideário repetitivo e idealista de nossa Alma-Mater, apesar dos espiritistas, dos discípulos da grande prole e da psicologia poética, dos buscadores da paz crepuscular e dos raios divinos, tudo indica que nosso arcabouço genético e transcendental não se difere em quase nada do dos coelhos e dos ratos. Comer e copular! Eis aí nossas mais elevadas finalidades...

3 comentários:

  1. Mas a finalidade dos chineses certamente é outra. Devem estar querendo repovoar o mundo...

    ResponderExcluir
  2. "Só restarão os chineses e as baratas!"

    ResponderExcluir
  3. "Crescei e multiplica-vos": mandamento apenas obedecido pelos idiotas, loucos e fanáticos. É por isso que o mundo não tem salvação. Somos apenas bactérias em uma placa de Petri gigante.

    ResponderExcluir