sexta-feira, 8 de abril de 2011

Meu nome é Wellington Menezes de Oliveira, 23 anos. Matei 12 crianças e me suicidei no dia 07 de abril de 2011 numa escola de Realengo...

Antes de qualquer coisa é importante lembrar que é até estranho que o governo decrete luto oficial pelo massacre das 12 crianças no RJ e que os duzentos mortos/dia no trânsito não causem praticamente constrangimento nenhum a ninguém.

Pela frequência com que esse tipo de crime tem acontecido nas escolas aí pelo mundo a fora, já era tempo dos “especialistas” suspeitarem que a escola nos moldes em que está fundada, tem sido uma fonte inesgotável de transtornos neuróticos e psicóticos nas crianças e inclusive nos professores. E não é por acaso que muitos desses crimes tem acontecido lá, junto aos bancos escolares, aos ex-colegas e às “titias”, lugar onde quase sempre se instauram os maiores complexos e os maiores traumas, depois do núcleo familiar, evidentemente, e isto em todas as classes sociais, sem distinção.

O caso de Realengo/RJ coloca em evidência a fragilidade – para não dizer a esculhambação – nacional nas áreas de: 
1. SEGURANÇA (onde é que um garoto de 23 anos, subempregado, foi adquirir armas e munição quase de guerra, uma década depois do teatro do desarmamento?); 
2. EDUCAÇÃO (como é que o atirador conseguiu entrar na escola armado daquele jeito e sem nenhum obstáculo, mesmo com a edificação e a arquitetura de nossas escolas sendo idênticas às das penitenciárias?); 
3. SAÚDE (se o ex aluno, filho de uma “doente mental” tinha algum transtorno psíquico, teria buscado ajuda aonde, uma vez que os serviços de saúde mental no Brasil são de uma precariedade indescritível e quase inexistentes);
4. ÁREA SOCIAL (sabe-se que, com o pretexto de liberdade de crença religiosa - ou de não perder votos - se tem permitido que verdadeiros psicóticos fundem igrejas, grêmios e associações místico-esotéricas e delirantes por todos os lados e que com suas bobagens apocalípticas desorganizem mentalmente as pessoas mais vulneráveis) etc., etc., etc....

Ah, precisaremos de mais uns dois mil anos para chegarmos a um lugar razoável, e isto, bem entendido, se as coisas mudarem de rumo!!! 

Obs: não é novidade para ninguém que bíblia e revólver na mesma casa sempre foi uma combinação pra lá de temerária.

16 comentários:

  1. Supreendente sua capacidade de pensar o humano sempre em relação ao mundo externo, como se fôssemos apenas produto do que nos cerca - um discurso tão simplista e cansativo.
    Há entre mundo interno e externo muito mais que tudo isto que vc aponta, vc fala do óbvio - todo este aparato que vc exige e aponta como sendo a falha, não dá conta de cercar a bestialidade humana, que vez ou outra estoura as bordas.
    Você tenta controlar suas pulsões acreditanto mesmo que toda confusão humana é culpa de alguém - suas conclusões são repetitivas e dizem muito do lugar que vc fala - um mundo de merda, um monte de merda, ao menos livrou-se da psicose!
    Odete Roitmann

    ResponderExcluir
  2. "A psicopatologia sempre procurou limitar a religião à sua natureza fisiológica, como uma necessidade psicológica conveniente e sadia, quando adequada, até uma eventual ocorrência mórbida e regressiva. Sob essa ótica, a religiosidade pode atender à um propósito terapêutico ou, ao contrário, pode refletir uma situação clínica patológica.

    Portanto, a religiosidade e o exercício religiosos podem ser considerados normais, fisiológicos e culturalmente adequados, sempre se levando em conta algumas variáveis.
    Entre essas variáveis, capazes de tornar o fenômeno religioso patológico estão, por exemplo, a intensidade e grau de obsessão do pensamento místico, a noção dos limites que existem entre o pensamento mágico e o lógico, a consciência pessoal das questões da vida prática emancipadas da influência divina, entre outras.

    É objeto de preocupação da psicopatologia a possibilidade de estar havendo, por conta do pensamento religioso, uma falsificação grosseira da lógica, uma utilização mórbida de pensamentos mágicos, alguma produção de sofrimento pessoal ou nos demais, ou uma alienação de outros princípios éticos, morais e da própria realidade."

    Leiam mais: http://virtualpsy.locaweb.com.br/index.php?art=378&sec=28

    ResponderExcluir
  3. Acho que você tem razão "Odete Roitmann", tudo é muito, mas muito complexo mesmo e Satã, você sabe muito bem, ronda a alma humana sem parar, querendo estourar-lhe as bordas (ou seria os esfíncteres?)
    Alice, no galinheiro da vovó/ assistindo as novelas das sete.

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Leila, que pensando estar atirando em Maria de Fátima, matei Odete Roitman. Se bem que amei ter feito isso. E, melhor! Não me suicidei. E estou a caçar outras Odetes. Hahahahahaha

    ResponderExcluir
  5. "O bom cristão guardar-se-á, portanto de escutar os matemáticos e os adivinhos, sobretudo aqueles que dizem a verdade, máxime discentes vera, com medo de acabar ligado por um pacto com o demônio"
    J-P W.

    ResponderExcluir
  6. Graças a Deus, na minha casa só tem revólveres!

    ResponderExcluir
  7. A INCIDÊNCIA CRESCENTE DE DEMÊNCIA, PESSOAS QUE SAEM ATIRANDO A ESMO COMO NO CASO DE Wellington Menezes de Oliveira , na data de 07/04/2011,

    AQUELE E INÚMEROS OUTROS INCIDENTES ESTÃO SENDO CAUSADOS PELAS

    EXPERIÊNCIAS ILEGAIS DE BIOCHIPS E TELEPATIA SINTÉTICA DE MICRO-ONDAS PERPETRADAS PELAS CRIMINOSAS NAÇÕES PRETENSAMENTE MAIS DESENVOLVIDAS DO PRIMEIRO MUNDO NO BRASIL.

    http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/documentos-pessoais/download.php?id=20210&origem=doc
    Fonte(s):

    http://spo-ovnilogia.com/foruns/index.php?topic=126.405

    http://maser.zip.net

    ResponderExcluir
  8. Este artigo é muito oportuno. Por que o colégio? Por que as crianças ? As colocações são muito boas. É bem verdade que o mundo está repleto de pessoas com transtornos psiquiátricos ( acho que era o caso do rapaz) andando por aí e isto está aumentando ou estamos tomando mais conhecimento agora. Eu concordo com o autor. Este mundo onde estamos inseridos, violento, cruel, injusto e desumano precisa ser repensado. Acho até que passou da hora.

    ResponderExcluir
  9. Está na hora de repensarmos nós mesmo, que produzimos esse mundo estúpido e nos tornamos vítimas das próprias bestialidades nascidas desse mesmo mundo.
    Convido à reflexão em:
    http://franzschafer.blogspot.com/2011/04/os-frutos-da-tragedia.html

    ResponderExcluir
  10. Rogério Rodrigues8 de abril de 2011 16:28

    Um país que não investe em ferrovias, metrôs, bondes e afins, que poluem menos e são infinitamente menos mortíferos em termos probabilísticos, deveria ter seu governo processado por crime de assassinato doloso em massa (genocídio). Nada justifica essa tragédia, mas vê-se que o Wellington ao defender os animais, inclusive com uma argumentação inteligente, em carta deixada, não tinha a alma cruel em si, mas são sempre eles: a Família, a Escola, o Estado e nesse caso de entristecer a todos, de modo bastante aparente, a Religião a brutalizar e a esquizofrenizar, a um nível insuportável, as crianças e os jovens mais sensíveis.

    ResponderExcluir
  11. Vc ter religiao e uma coisa vc ter conviccoes daquilo que se acredita e outra coisa essse cara ele nao tinha religiao jamais Deus vai mandar ou poedir que alguem mate alguem e loucura pura do povo ai arruma se desculpa na religiao religiao nao tem nada a ver com psicanalise esse cara era sim doente

    ResponderExcluir
  12. Ézio, você esqueceu do fato de que a mídia-televisionada tem explorado de forma absurda os sofrimentos do nosso (povo-nação), não obstante, os jornalistas de hoje correm atrás da desgraça ao invés de correr atrás das soluções que o povo precisa, não adianta focar a desgraça, adiantaria sim estudar soluções....
    Faltou citar a assistência social que no Brasil nem existe.


    Patrick Ericson.

    ResponderExcluir
  13. VALEU PATRICK (COMENTÁRIO)
    VALEU ROGÉRIO RODRIGUES (COMENTÁRIO)
    MHELENA (TÁ TUDO NA SUA CARA E VC NÃO ENXERGA O MOTIVO??) RSRS.
    ENFIM VALEU, EZIOBAZZOBLOG.

    OS CARAS (GOVERNANTES- SÓ PENSAM EM DINHEIRO)
    ENQUANTO QUE OS ESPECIALISTAS (PROFESSORES/MÉDICOS) - SÓ PENSAM EM PROTEGER O ESTADO. (ELES DIZEM:SIM, A CULPA É DO ESTUDANTE E UMA POSSÍVEL DOENÇA - NUNCA PODERÃO PROVAR QUE ELE ERA DOENTE. ISSO É FATO)- VIVERÃO DE ESPECULAÇÃO ATÉ O POVO ESQUECER E NÃO COBRAR MAIS OS SEUS DIREITOS.(MALDITOS ESPECULADORES)

    TEIXRIOJ@GMAIL

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Esse tipo de evento é previsivel em bando de homo sapiens. É a típica curva gaussiana.

    Simples.

    O homem medio, estatisticamente falando, nao mata criança na escola, assim como nao se coloca na frente de um iminente baleado.

    Sempre vai haver quem faça as duas coisas. Cabe ao acaso decidir quem vai e quem fica.

    O sujeito era fudido da cabeca e tinham mesma autonomia que qualquer um tem pra fazer merda.

    Resta torcer pra voce nao ser o proximo. (e se for, quem sabe alguem nao salva sua vida)

    ResponderExcluir
  16. Bíblia e arma, né? As religiões com raízes semitas são violentas. A menos violenta é o islamismo. A mais perigosa é o cristianismo: enquanto o judaísmo é explicitamente violento, o cristianismo é implicitamente. Logo, bíblia e arma na mesma casa, coisa supertemerária.

    ResponderExcluir