"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 6 de março de 2008

Células-tronco ou sabonete?


A esperada decisão do STF a respeito da lengalenga das Células-tronco serviu para concluirmos definitivamente que o Estado e os poderes deste país não são laicos coisa nenhuma e pior, que estão dominados de uma ponta a outra por uma gerontocracia beata que confessa publicamente ter uma dívida impagável para com o clero. Mesmo muitos daquelas autoridades que ontem foram compulsoriamente à tribuna defender o “Progresso”, a “Liberdade científica” e, por conseguinte, o uso dos tais embriões, tiveram o cuidado de, nas entrelinhas, sem que os eleitores percebessem, pedir desculpas aos bispos e reafirmar ad infinitum a dívida e a culpa que têm para com aquela confraria. Agora, uma coisa deve ser mencionada. Independente da bobagem de que seria crime ou pecado usar Células-tronco de embriões para pesquisas etc, talvez os promotores, os juízes e os padres que obstruíram a votação tenham razão num ponto: uma comunidade “científica” que ainda não conseguiu administrar o básico do básico em seus hospitais, que ainda está às voltas para livrar-se do lixo e das bactérias hospitalares e que ainda não disponibiliza sequer de sabonetes para seus médicos, realmente não é confiável.

Ezio Flavio Bazzo

Um comentário:

  1. o maior avanço da medicina ocidental ocorreu no século XIX. quando o médico húngaro semmelweis (1818-1865), na França, lavou a mão para realizar um parto! esse avanço reduziu drásticamente a mortalidade de mães e seus bebês! mais impressionante ainda é que tamanha revolução, nessa dita comunidade científica, chegou por aqui travestido: lava-se as mão no que diz respeito aos assuntos cruciais, para deixar-los à cnbb ou ao séquito do bispo macedo.

    ResponderExcluir