"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 19 de outubro de 2013

Mas... e os ratos?

[Não há nada pior que um doente curado!]
Pensamento alemão.

Muita gente ainda está ou comovida ou furiosa com o pessoal abolicionista que invadiu um laboratório de pesquisas no interior de SP. Entraram lá, como vimos, para resgatar mais de uma centena de animais que eram usados nas tais sessões de vivissecções. Eu mesmo, colocando-me no lugar daqueles bichos, senti uma felicidade imensa ao sair das jaulas no colo daquelas meninas e ganhar as ruas, a liberdade... Sim, as ruas e a liberdade para trotar e para vagabundear! A vida ou está nas ruas ou não está em lugar nenhum! O que não está na rua, lembrava Henri Miller, é pura literatura! 
Mas e a produção de cosméticos? Perguntam sobriamente os petimetres. Ora, fodam-se os cosméticos, as loções, as brilhantinas, os pós-de- arroz,! Se servissem para alguma coisa o mundo não seria essa imensa colônia de enrugados, de enferrujados, de encrespados e de caquéticos! Sejamos realistas: depois do sabão, aquele mesmo feito em casa com abacates e com soda caustica, não se produziu mais cosmético algum que servisse realmente para alguma coisa. Mas e a produção de remédios? Indagam os que ainda defendem a existência de um planeta de múmias e que ainda acreditam na eternidade. Remédios?! Fodam-se os remédios! Além da Emulsão de Scott, dos trinta ou quarenta que já existiam na época de Hipócrates e que já estavam nas prateleiras das pharmácias de nossos tataravós, o resto é tudo embromação e placebo que não tem serventia alguma...
Enfim, a única coisa que me deixou chateado, pensativo e perplexo sobre a invasão, foi a indiferença e o  menosprezo dos abolicionistas para com os ratos. Por que não salvaram também os ratos que havia lá? Por que só os Beagles?

5 comentários:

  1. Os humanos gastam milhões para salvar os pandas, aquela espécie imbecil que não consegue nem trepar pra salvar a própria espécie, só porque são bonitinhos, enquanto temos várias outras espécies "nojentas" por aí sendo extintas a rodo. Viva a coerência humana.

    ResponderExcluir
  2. Será que é porque eles são bonitinhos?ou porque os ratos estão na mesma classe dos pixotes?

    ResponderExcluir
  3. Beagles? Por quê a eugenia canina?

    ResponderExcluir
  4. os pandas nao trepam por que estão em cativeiro, e biologicamente estão estintos como espécies. Há muita contrainformação com relação ao resgate dos animais no caso dos beagles, então, talvez os ratos estejam a salvo. Não acredite em tudo o que diz a mídia. Aliás, trepar não é garantia, nem de prazer, nem de salvação da espécie, muito menos há a certeza de que quem trepe mais seja menos imbecil.

    ResponderExcluir
  5. MÔNICA PRADO TORRES28 de maio de 2015 08:35

    Minha experiência me diz que sexualidade x intelectualidade são inversamente proporcionais... Geralmente os homens que têm a sexualidade mais "aflorada" são os mais instintivos, e também os mais toscos; se são melhores ou piores é relativo, depende das pretensões entre as partes... Quanto aos ratos, acho que o Brasil já têm muitos ratos andando em pé, para que mais?

    ResponderExcluir