"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A hecatombe no Rio e a interminável embromação dos donativos...

Quem costuma visitar este endereço deve lembrar-se que de vez em quando menciono o andarilho que circula sempre ali pelos arredores da rodoviária e que quando me vê vem logo confidenciar-me algumas de suas reflexões, ontem foi a vez de falar sobre a hecatombe nas montanhas do Rio de Janeiro.

-Dr. Vou ser sincero: sou contra essa embromação dos donativos. Isso é uma farsa que se repete anualmente. Esperam as pessoas serem esmagadas ou afogadas para depois mandarem essas porcarias para os sobreviventes... O Sr. sabe que em Brasília existem umas quatrocentas seitas, não sabe? Pois bem, na frente de cada uma delas está esticada uma faixa pedindo donativos para o RJ. Querem fazer média uns com os outros e principalmente preparar o terreno para pedir empréstimos, lotes, isenção de impostos e outras vantagens ao governo. Até conheço o pilantra fundador de uma delas, ele próprio já aplicou esse golpe... Sinceramente doutor, o que aquela gente desesperada e despedaçada pela dor vai fazer com tantos cobertores, com tanta lata de palmito, com tanto papel higiênico? Com tanta água? Aliás, de água é o que eles menos querem saber... E depois, não pense que os “doadores” mandam seus lençóis de algodão egípcio para os desterrados, mandam aqueles cacarecos cheios de ácaros que estão incomodando em cima dos guarda-roupas... Posso até estar parecendo de outro planeta, doutor, mas o que gostaria mesmo era de ver aquela gente toda enlameada descendo a serra em cólera e em direção ao Palácio Guanabara, cada um brandindo seu facão e cada um com seus mortos nas costas...

Ouvi em silêncio – como sempre faço – e quando ia me retirando ele concluiu, agora num tom bem mais de ironia:

- Dr. Que os políticos, o Estado, as autoridades, a Defesa Civil, que toda essa corja seja negligente e indiferente até é compreensível, mas e a passividade do sujeito que está de braços abertos lá no alto do Corcovado? Será que também estava no estrangeiro acompanhando alguma Comissão de aspones???

Me despedi ruminando esta frase de Cioran: Não há outra nostalgia a não ser a nostalgia pelo paraíso...

4 comentários:

  1. Cláudia P. Freire de Lima19 de janeiro de 2011 19:10

    Fico tão cansada com gente que vive achando culpado para tudo - como se em algum lugar houvessem homens(políticos) capazes de resolver tudo, só não o fazem porque não querem. Fácil né? É reconfortante acreditar que alguém poderia ter evitado a tragédia. Hei, para de andar e dorme andarilho, sonha andarilho - não há como prever, nem fazer nada em relação a catástrofe como essa. Casas sempre foram e serão construidas perto de rios e morros!
    Lembro-me de meu pai que , para disfarçar sua impotência, culpava os políticos "filhos da putas que sentam seus rabos em cima da grana da gente"( ele falava assim) Que grana? Que grana? Aquela que ele torrava no bar pagando uma pinguinha para os outros homens apolíticos que sabem de todas as coisas. Vai dormir pai, quem sabe amanhã vc levanta disposto para o trabalho ( eu devia ter dito isto a ele).
    Se o velho tivesse vivo ia dizer que foram os politicos que deram ordem para cair a chuva, encher os rios e assim ficar com todos os donativos...rs.
    Ácida, isto contagia.
    Para o Geraldo Maria não dizer que meu pensamento é lento e comum deixei a associação livre correr solta.
    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  2. Credo, Claudia, nessas 16 linhas você está acusando seu falecido pai de ter sido reacionário, chegado numa pinga, vagabundo, apolítico e gagá. Aleluia. Ninguém merece ter uma filha assim. Teu pensamento não tem nada de lento, é um perigo, isto sim. Você é parente do Freire psiquiatra, aquele do Sem TESão não há Solução?
    Cumprimentos fraternos
    Dirce Alencar

    ResponderExcluir
  3. rs...rs..muitos rs....
    Dirce, esse ai foi um pai real, meu pai imaginário era um poeta!!! Doce, educado e lindo!
    Fui uma boa filha, rsss, acredite!!!
    Abraços.

    20 de janeiro de 2011

    ResponderExcluir
  4. Este mendigo é uma figura!!! Aplausos para o mendigo, só com uma pequena ressalva, a de que Deus não está lá em cima de braços abertos no Corcovado mas mora em cada um de nós, então... ferrou mesmo! (rsrrs) É claro que ninguém é culpado ou inocente (somos apenas ignorantes) mas quem se candidata a gerir uma cidade, tem maior responsabilidade...não é não????

    ResponderExcluir