"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 1 de junho de 2014

M. Bakunin (5)


Um comentário:

  1. que cara genial, em poucas palavras e num parágrafo ele diz o que milhares de livro e páginas diriam.

    ResponderExcluir