terça-feira, 16 de julho de 2019

Uma semana pródiga e esbanjadora de loucuras...


[... Quando estiver na cama e ouvir o latido dos cães no campo, esconde-te sob as cobertas e não zombe daquilo que eles fazem, pois eles, como você, como eu e como todos os seres de cara pálida e alongada, têm uma sede insaciável de infinito...]
Isidore Ducasse

 
Esta semana, além dos desvarios políticos e das idiotices da república, foi pródiga em loucuras sociais, antropológicas, sexuais e metafísicas.
Aqui em Brasília, por exemplo, foi denunciado um CATEQUISTA que, no auge de sua religiosidade e entre os protocolos e as traquinagens de seu catecismo tinha relações infanto-afetivas com seus discípulos. Segundo as próprias crianças e suas abobalhadas mães, foram mais de duas dezenas. A policia esta caçando o nobre, afetivo e filantropo educador...

Lá no interior do Ceará, um médico ginecologista, rigoroso discípulo de Hipócrates e prefeito da cidade, foi expulso do partido e da prefeitura acusado de abusar sexualmente de dezenas de mulheres. Segundo as filmagens que ele próprio fazia, além do abuso sexual clássico, mamava em suas pacientes (mamava nas tetas) e as fazia acreditar que aquela era uma nova técnica da especialidade...

No interior de São Paulo, enquanto o Padre Marcelo fazia um de seus discursos medievais e voltados para as trevas, dizendo a uma legião bizarra de espectadores, entre outras bobagens, que suas mãos pecadoras não eram mais suas, mas de Cristo etc, uma balzaquiana empoderada subiu ao palco e o empurrou violentamente para baixo. E, o mais transcendente: ele levantou todo sorridente, sacudiu a poeira, deu uma esticada na batina, fez um malabarismo teológico olhando amorosamente para seus beatos e considerou um milagre não ter se quebrado os cornos...

Realmente... a vida e o mundo não são coisas para amadores...
E la nave vá... para el abismo...




domingo, 14 de julho de 2019

Paulo Freire? Montessori? ou Banksy?

"Lo que hace del hombre el rey de la creación es que sabe echar a perder su tiempo y su juventud en todos los climas y estaciones posibles..."
Louis Huart, 
(IN: fisiologia del flâneur)




sexta-feira, 12 de julho de 2019

"Um diplomata só já é risível...diplomata e poeta isto já é demais..." (anônimo)



Realmente, todo mundo esta de acordo: não tem muito sentido o presidente da republica querer colocar seu filho como embaixador do Brasil nos EEUU. 
E não digo isso por moralismo, nem pela balela do nepotismo, mas por que ele, segundo o que sei, não escreve. Não é poeta.
E o que vai ficar fazendo numa representação diplomática quem não sabe fazer poeminhas? E quem não escreve? 
Como é que vai aguentar o confinamento numa embaixada ou num consulado durante um ou dois anos, tomando cafezinho, levando a companheira aos shoppings, aos desfiles de moda, nas soirées e nas tertúlias promovidas pelas castas delicadas e pelos confrades... e, de vez em quando, muito de vez em quando, indo visitar um ou outro brasileiro que quebrou uma perna no metrô ou que foi preso por engano? 
Ou você conhece algum diplomata que não se salvou da depressão e do aburrimento escrevendo poemas?
Pensem em Pablo Neruda. Pensem em Octavio Paz. pensem em Vinicius de Morais. Pensem em Francisco Alvim, no João Cabral de Melo Neto e até mesmo no famoso Guimarães Rosa com seu também famoso Grande Sertão Veredas. 
Parte dos Sertões, com aquela linguagem confusa, quase apoplética, pró-caipira e incompreensível, provavelmente foi escrita lá pelas veredas e corredores aromatizados das embaixadas, com duas ou três secretarias nativas conferindo os extratos bancários, a variação do dólar e indo e vindo servindo brioches e chazinhos afrodisíacos para o chefe e seus lacaios...
Lembro que interrompi definitivamente a leitura da tal obra depois destas três linhas lá da página 437: "A bem é que falo, Riobaldo, não se agaste mais... E o que está demudando, em você, é o cômpito da alma - não é razão de autoridade de chefias..."
Que tal? Entenderam alguma coisa? 
Será por isso que dizem que no perfil de um bom diplomata deve estar sempre contida a capacidade de falar sem dizer nada?

E vejam este outro trechinho, agora do embaixador Neruda:

"e faminto venho e vou farejando o crepúsculo
à tua procura, procurando o teu coração ardente
como um puma na solidão de Quitratue".

Mais esoterismo só na obra de Madame Blawatsky.

E o embaixador Octavio Paz:
Nada soy yo,
cuerpo que flota, luz, oleaje;
todo es del viento
y el viento es aire
siempre de viaje…

O que faz um embaixador afinal?
Resposta: Escreve poesia! Se torna um poeta!
Mas e os grandes negócios?
Resposta: Não existem!
E quando existem, se concretizam no fundo das fábricas entre os envolvidos, quase sempre semi-alfabetizados. A diplomacia é contrária a tudo o que é comércio. Ela só entende mesmo é de vaselina.

Um diplomata só já é risível;
poeta e diplomata, isso é demais!

Fica bem nas fronteiras do incrível:
Vinícius e Cabral não quero mais!

Foi você que pediu Octavio Paz?
Não sei o que ele fez nem o que faz.

Poetas são patetas com plumas
e diplomatas são coisas nenhumas.

Claudel que vá rezar avé marias
e o Perse consertar as avarias

que fez à Resistência no exílio.
Não pensem que esquecemos o Abílio

Guerra Junqueiro, toda uma ameaça:
o Rei a cair morto numa praça!

Poetas diplomatas, vão pastar!
Poetas presidentes?! Nem pensar...

E não julguem que sou qualquer reaça!
Eu sou da nobre estirpe de um talassa...


 (anônimo)


A metafísica do pó...

"No hay árbol bódhico
Ni espejo bruñido.
Puesto que todo está vacío,
Dónde puede caer el polvo?"
D,T.Suzuki
(IN: La doctrina Zen del inconsciente p. 23)

As toneladas de pó (cocaína) que foram apreendidas nas últimas semanas indo de um porto a outro pelo mundo a fora até serem aspiradas por ricos ociosos ou por pobres escravizados, ou por uma classe média frívola e delirante deixa cada vez mais claro que além de um problema social, o mundo e a Espécie continuam mergulhados num problema existencial crônico e na consciência daquilo que já denunciou o ranzinza Fernando Pessoa: a vida não basta! 
E digo continuam, para fazer um contraponto aos que pensam que  as drogas (a cocaína, a heroína, o cauim, o absinto, o vinho, a maconha, o ópio, a cerveja, as religiões, o crack, a ayahuasca a cachaça e etc), são um problema recente, da atualidade, da modernidade e até, para usar uma expressão fútil e intelectualóide: da pós-modernidade. 
Não! 
Desde que foi "expulso do paraíso"o homem passou a buscar formas de embriagar-se e de alucinar-se basicamente para fugir da realidade, do tédio e do 'sem sentido' de todos os dias. 
Quando os traficantes se tornarem mais esclarecidos é bem provável que passem a imprimir nos papelotes, nos containers e até nos navios e nos submarinos do tráfico a frase poética daquele charlatão-mor de Pune: "a vida é uma canção que não tem sentido!"




quinta-feira, 11 de julho de 2019

Do Canabidiol, do elixir paregorikós, da maconha e da ignorância dos 'chupatintas'...


[... Vê, olhando para trás, como nada significou para nós, toda a velha porção de eternidade que se passou antes que nascêssemos...]
Tito Lucrécio Caro
(IN: DA NATUREZA, p. 120) 




Nesta semana, ali no Congresso Nacional, voltou-se a discutir sobre a regulamentação e o uso do Canabidiol
Canabidiol, muita gente já sabe, é um produto extraído da planta da maconha e que já vem sendo usado com "sucesso" em diversos países, para amenizar sintomas de doenças, psico-neurológicas, mas que no Brasil.., por preconceitos contra a erva, os doentes ainda não têm acesso. 
Estava lá o porta-voz do governo mergulhado numa espécie de êxtase patriótico, insinuando aos angustiados familiares de pacientes, a técnicos e a especialistas no assunto que liberar o uso do Canabidiol era quase como admitir que se cultivasse a erva nos fundos de casa, nos quintais, nas varandas, em vasos minúsculos nas coberturas dos prédios, nas hortas comunitárias, nos canteiros dos cemitérios, no campus das universidades e no meio dos hibiscos... E que isto seria ariscado, já que o país poderia tornar-se, de um dia para outro num playground de maconheiros... Numa suruba de alucinados! Numa nação de porra-loucas e etc. 
Mas as mães, que não estavam interessadas em previsões do futuro e muito menos na harmonia social póstuma e que só pensavam num vidrinho de 50 ml com gotas de Canabidiol para amenizar o sofrimento de suas crianças o olhavam curiosas e quase descrentes. As mais ilustradas até tentavam entender qual foi, afinal, a razão histórica que levou o mundo a demonizar desse jeito essa pobre erva?, erva que seus avôs fumavam na beira dos rios ou antes do café da manhã e que sua tataravó não ia para a cama sem ter uma trouxinha enrolada sob o travesseiro. Sem falar que pendurado atrás da porta do quarto matrimonial havia, durante o ano inteiro, uma espécie de bouquet da erva com suas florzinhas já murchas e prontas para serem queimadas... Que desgraça havia acontecido em relação a essa planta?, se no passado a ciência havia se aproveitado até da papoula de opiáceos para produzir diversos medicamentos desde o elixir paregórico até a morfina... qual era o problema com o tal Canabidiol?
Um senhor que estava quase na última fila, que parecia estar ali por engano e que inclusive já havia declarado, em outro ambiente, que considerava a plantação de soja mais nociva que a de cannabis, percebendo que a fala do burocrata era intelectualmente limitada  indagou-lhe:
Com certeza o senhor já ouviu falar da Rauwolfia serpentina, não é verdade? E das imensas plantações de ópio que havia na Índia e na China, não é verdade? E de como o seu uso, fumado, dizimou parte das populações daqueles países. Não é verdade? Pois bem, se o mundo da ciência tivesse pensado como o senhor, hoje não conheceríamos nem mesmo o elixir paregórico e muitos de nós até teríamos morrido de cólicas na infância, pois o elixir paregorikós é apenas um dos vários medicamentos produzidos a partir da papoula do ópio. Me entendes? E se da planta Rauvolfia serpentina, que os asiáticos usavam para fazer viagens astrais e subterrâneas, foi produzido um sedativo que hoje os psiquiatras do mundo inteiro usam para serenar seus psicóticos e seus esquizofrênicos, qual é realmente o problema com o tal Canabidiol?

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Os catadores de bitucas dos chefes...

"Il ramasserait les bouts de cigarre de Voltaire, si Voltaire fumait..."
Barbey d'Aurevilly


Ontem, eu e meu cachorro ficamos até quase de madrugada  assistindo as discussões no Congresso Nacional sobre a Reforma da Previdência. Eu, bebericando um banchá com Butter Cookies, ele, roendo uma canela de porco que encontrou lá na entrada do prédio e que trouxe para casa, matreiramente, sem meu consentimento. De quando, em quando, conforme o andamento das discussões lá entre os parlamentares, ele me pedia emprestado umas gotas do anti-vomitivo que eu pingava em meu chá. Não vou descrever novamente em detalhes o comportamento daqueles sujeitos, mas  meu cachorro ficava se perguntando em voz alta: como é que um país de 200 milhões de habitantes escolheu e mandou para cá esse tipo de gente para representá-los?
Voltava a roer seu osso para em seguida comentar:  Por que não incluem logo um item nessa porra de Nova Previdência que obrigue os sujeitos que completarem 65 anos a submeterem-se, de graça, por conta do Estado, a uma eutanásia?
Voltava ao seu osso e concluía: Duvido que algum deles tenha lido a Obra Completa do Borges ou a Obra completa do Tito Lucrécio Caro...
E o que se pode esperar de quem não tenha lido essas duas obras, ainda na adolescência ?
Fez um longo silêncio e concluiu: observe a coreografia, os trejeitos e a verborréia de cada um deles: todos passariam a vida inteira (e sem reclamar) catando as bitucas de cigarro do Lula, do Bolsonaro, ou de outros governantes quaisquer, se eles fumassem... 
Merecem todo nosso desprezo!

terça-feira, 9 de julho de 2019

O Mendigo K,... "A longevidade é uma prerrogativa das naturezas vulgares"...

O Mendigo K atravessava a avenida principal, no meio de carros e de neblina na manhã de ontem. Levava um livreto  de capa vermelha de autoria de um tal Julio Dantas, com o titulo Os galos de Apollo, escrito na Lisboa de 1921.   Assim que alcançou o meio fio do outro lado, parou para ler, para sua nova companheira, este trecho que já estava sublinhado:
"Ah, meus amigos! Os poetas, como as mulheres bonitas, deviam morrer em plena beleza e em plena glória. Há criaturas - aquelas que andam mais perto da perfeição (palavra apagada) - que não têm o direito de envelhecer. A longevidade é uma prerrogativa das naturezas vulgares. Por que preço hediondo nós todos, (duas palavras apagadas) pagamos o triste, o inútil prazer de viver mais! "

sexta-feira, 5 de julho de 2019

O jornalista e o assassino...

"Qualquer jornalista que não seja demasiado obtuso ou cheio de si para perceber o que está acontecendo sabe que o que ele faz é moralmente indefensável..."
Janet Malcolm
(IN: no primeiro parágrafo de seu livro: O jornalista e o assassino

O assunto que esta mais presente hoje, não apenas nas redações dos jornais mas mesmo entre os chamados focas, esses novatos que andam por aí com suas cadernetas buscando novidades, entrevistando narcisistas e anotando impressões e pequenos surtos da pachorra social, é a dúvida se a policia e o establishment estatal está investigando  as contas bancárias do jornalista forasteiro do site Intercept. Estão verdadeiramente em frenesi e num surto corporativista de assustar . Como é possível que UM JORNALISTA seja investigado pelo Estado? Pela polícia? Por quem quer que seja? - resmungam no meio de seus estagiários...-
No passado, os pais empurravam seus filhos a estudarem Direito ou Medicina, a ingressarem  num quartel ou a se tornarem padres, basicamente para estarem protegidos, não apenas do Estado, mas de todos os outros bandidos e "perigos" do mundo. De umas décadas para cá, ingressar na carreira de jornalista parece que passou a ter a mesma importância e o mesmo significado. 
Você sabe com quem está falando? 
No passado recente, quem se atrevia a cacarejar uma idiotice destas eram apenas alguns labregos de aldeia, um ou outro advogado, os padres e os militares. Agora, passou a ser comum que um jornalista, na primeira oportunidade, - mesmo que seja de um Pasquim suburbano - se coloque na ponta dos tamancos e exiba o crachá  de uma mídia qualquer. Uma vergonha essa miúda esperteza! Esse delírio! Esse distúrbio de personalidade!
Mas o mais curioso, o mais importante (e até o mais útil) dessa babaquice, é que ela, em termos de psicopatologia de massas, coloca em evidencia os velhos e abomináveis delírios corporativistas e a hipocrisia habitual. Mexeu com um mexeu com todos! Mexeu com uma mexeu com todas! Já que todos estão vinculados a Associações, a Conselhos, a Gangues e a quadrilhas. Faça uma experiência: crie um problema qualquer com um advogado. No outro dia a OAB estará batendo a sua porta para intimidá-lo. Critique um médico: o CRM logo te acionará nos tribunais. Um padeiro: e todas as padarias procurarão envenenar teus biscoitos. Levante alguma dúvida sobre a qualidade de algum produto, os fabricantes logo mobilizarão os piores de seus membros contra ti. Discorde da filosofia do PCC, e eles logo orquestrarão incêndios nos presídios e em tua casa. Duvide da sapiência de um professor, e ele logo mobilizará todos seus colegas para rebaixar tua nota. Reclame de uma senhora qualquer num bordel e elas se juntarão com as de outra casa e com seus gigolôs para interditar-te. Mexeu com uma mexeu com todas! Eis aí o estribilho monocórdio e prosaico dos canalhas! Estribilho sórdido que até hoje vem dando fôlego às corporações, das mais diversas e das mais repugnantes. Corporativismo: vínculo e cumplicidade entre canalhas para protegerem-se mutuamente entre si e dos canalhas das outras corporações. Um show de mediocridade!


O Mendigo K, que expunha o esqueleto ao sol num dos viadutos interditados da rodoviária, comentava, a respeito do tema, com outro mendigo: "Na nossa sociedade o jornalista está no mesmo nível que o filantropo, como alguém que possui algo de extremo valor para dar (a moeda dele é a substância estranhamente intoxicante chamada publicidade), e que, por conseguinte, é tratado com uma deferência bastante fora de proporção com os seus méritos como pessoa..."

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Sergio Moro diante de seus agressores...

"... Los que buscam perlas en las profundidades del océano pueden ahogarse si nadie regula en la superficie sus dosis de oxígeno...."
Morton Schatzman 
(IN: La otra Locura, página 153)

E o juiz Sergio Moro voltou a ser inquirido no Congresso Nacional, ao estilo dos
papos de boteco ou de fundo de rodoviárias.
O mendigo K que estava bebendo um capuccino nos arredores de uma igreja grega que há aqui na cidade, jurou-me que esteve lá e passou a contar-me detalhes do ocorrido:
"Foi impressionante ver lá, aquela turma de deputados tentando quebrar a estabilidade emocional do juiz. E ele, diante das maiores agressões se mantinha sóbrio, fingia anotar alguma coisa num pequeno caderno e de vez em quando olhava para o agressor como se estivesse pensando": 
É impressionante vê-lo falar assim ilustre deputado e corruptozinho de merda! Tenho lá sobre a minha mesa tua ficha corrida. E os piores de teus crimes nem são relativos a desvio de dinheiro público, mas por mau caráter e covardia;
E você sua vaca desequilibrada! Porque insiste tanto em acusar-me de coisas que recheiam apenas tua biografia? 
E você velho padre desviado de função, como é possível que a sacristia e a velhice não tenham te servido para nada?
E você, pobre diabo, que todo mundo te viu correndo na garagem desse parlamento para ocultar teus crimes e crimes de teus comparsas...
E a senhora, que deveria comer menos e ler mais! Quais as razões que te trazem aqui para fazer esse circo? E para tentar incriminar-me?
E o senhor, que da socos sobre a mesa e que procura exibir-se como se não fosse um ladrãozinho subalterno?
E  a senhora, cujo destino histórico era outro tipo de casa e que só caiu aqui por acaso e por manipulação de votos?
E o senhor, que aqui finge cantar de galo mas que daqui a pouco estará cacarejando como uma galinha diante de seus chefetes?
E a senhora, outra vez, que deve estar tomando os remédios de forma errada! Por que essa obsessão em atacar-me? Teu conflito é realmente comigo ou com o masculino?
Ah! Eu os compreendo! 
Sei que como cristãos de fachada lhes é mais difícil elaborar a culpa. Respeito vosso sofrimento! Mas vejam os outros bandos, as hordas que passaram roubando o país nas décadas que lhes antecederam, eles souberam lidar melhor com o poder, com o dinheiro e com a culpa. Roubaram tanto quanto vocês, investiram o dinheiro roubado em todo tipo de negócios por aí sob vossas barbas e pelo mundo afora, vivem bebendo champanhe nos mais sofisticados puteiros do mundo  e sem nenhum vestígio de arrependimento. 
Vocês não! 
Vocês precisam culpar alguém com a crença ingênua de que com isso diminuirão a vossa própria culpabilidade. Esse é um deficit politico e uma fraqueza dos historicamente alienados e dos ex-proletários.
A culpa os faz arquitetar inconscientemente uma armadilha contra si mesmos. Precisam purificar-se! E para isto caem nela movidos por uma forma pueril de religiosidade...O moralismo os consome a ponto de nem conseguirem desfrutar daquilo que roubaram... 
Me entendam: Fui apenas um juiz! E se cometi algum erro foi ter sido complacente demais para com muitos dos senhores..! 
O juiz fez um longo silêncio e concluiu:
Confesso que metê-los na cadeia me causa um imenso constrangimento diante das massas. Como é que depois de tudo as massas ainda terão que mantê-los presos? 
O ideal, todo mundo sabe, seria bani-los. Levá-los até a fronteira apenas com os trapos que a maioria dos senhores possuía antes de tornarem-se políticos e indicar-lhes a solidão do mundo...



E ninguém obedece nem a titia... Ou: é evidente que somos uma espécie que não deu certo...

Lástima grande que sea verdad tanta miseria!

domingo, 30 de junho de 2019

Outro domingo de sol...

{ Se siete
compassionevoli con i crudeli terminerete essendo crudeli con i compassionevoli...}
Talmud

O primeiros raios de sol batem de cheio nas vidraças do prédio da frente onde uma mulher anônima, sonolenta e preguiçosa,
recém saída da cama se deleita, com a crença, quase religiosa, de que se expondo logo de manhã à luxuria desse astro pode aumentar sua vitamina D, fortalecer os seus ossos e até mesmo atingir a imortalidade...
Encontrei o mendigo K ainda enrolado num cobertor nos arredores de um mercado. Nos meses de inverno, confidenciou-me,  prefere dormir ali porque já sabe (já conhece o movimento da terra) que uma réstia de luz no início da manhã é fundamental para salvá-lo de uma hipotermia... 
Foi logo resmungando: domingo, outra vez, Bazzo! 
Não nos damos conta, mas o próprio universo parece sofrer de  TOC (transtorno obsessivo compulsivo)... E, em função disso, nos submete a todos, animais e plantas, burgueses e lupemproletários a uma repetição idiota!, onde os calendários parecem ser os breviários dessa roda de moinho e dessa peregrinação interminável!
Uma velhinha das redondezas, a mesma que há dez anos alimenta  uns gatos que vivem por ali, convidou-o maternalmente para ir à missa antes de oferecer-lhe um yogurt  sem lactose e sem glúten. Ele o aceitou, mas sem conseguir dissimular um certo desprezo e, para rebater o convite de ir à missa, lhe recitou um pensamento de Marx: "A religião, minha senhora, é apenas um sol fictício que se desloca em torno do homem enquanto este não se move em torno de si mesmo..."
Do rádio do porteiro desse mesmo prédio se ouvia noticias sobre o sujeito do intercept  que ainda esta chantageando o país com as estórias do Moro. Ainda com o yogurt na mão me disse:
Aí esta a prova de que somos um povo confuso e subserviente! Em qualquer outro país do mundo teriam resolvido este assunto já nos primeiros dias!!!
Como? Perguntei-lhe.
 Primeiro, disse colocando-se em pé, investigando as noticias de imediato. Analisando se as denuncias que o forasteiro vêm apresentando são verdadeiras e relevantes ou não. Se o são, agradeceriam o cara, lhe concederiam a Gran Cruz da babaquice internacional, o mandariam embora e em seguida implodiriam completamente o judiciário.
 Por outro lado, se concluissem  que os documentos são uma fraude, falsos e a serviço de canalhas e de embusteiros, dariam um cacete inesquecível no sujeito e em seus asseclas e os mandariam de imediato para o segundo ciclo do inferno de Dante... Me entende?
Disse isso com uma certa agressividade, jogou o yogurt contra uma árvore, enrolou seu cobertor, colocou-o em baixo do braço e sumiu...

sexta-feira, 28 de junho de 2019

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Do pó viemos e ao pó retornaremos... (de vez em quando...)

"A cocaína é a prova de que Deus existe"
Diria o poeta Leopoldo Maria Panero, se ainda estivesse por lá




Até os usuários de Elixir Paregórico aqui da cidade estão excitados com a noticia de que um sujeito que integrava a comitiva do Presidente da República foi preso em Sevilha (Espanha) com quase 40 quilos de pó de cocaína, na mala. E quarenta quilos, todo mundo sabe, não são 4 quilos e nem 40 gramas. São 40 quilos. Quantidade que, se supõe, daria para colocar muita gente com arritmia e fora de órbita por um bom tempo naquele país de monarcas, de paellas, de toureiros, de tocadores de castanholas e, claro, do OPUS DEI...  
Os inimigos do Bolsonaro se apressam em imputar-lhe responsabilidade por esse escândalo, mas todo mundo sabe que o moço que transportava o pó já trabalhava na mesma função, desde o governo da Dilma e do Temer... Em outras palavras: que já tinha estabilidade no emprego! Um militar de alta patente não se intimidou em chamá-lo de Mula de alto nível!
E o pessoal da gerontocracia, ao contrário do que se poderia pensar,  não esta nem aí com o fato!, diz que não se abala mais com esse tipo de escândalos e gosta de afirmar que tudo de bizarro que esta acontecendo não é de hoje. Que a zona atual esteve cotidianamente em pauta desde Marechal Deodoro... 
E já no final da tarde, vagando lentamente pelos corredores do Congresso Nacional, sem vontade nenhuma de irem para casa, esses anciões (ancianos) concluem com este pensamento africano e com uma descarada ironia:: 
Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caça continuarão a glorificar o caçador...





Assim falou José Nêumanne...

Pink Floyd...

terça-feira, 25 de junho de 2019

Marcha para Jesus e Marcha gay. Como identificar a fronteira entre estas duas seitas e entre estas duas misérias?


"Partem para os céus os hinos em louvor dos homens que viveram virtuosamente. Cânticos aos sacerdotes que honraram os seus votos. Da mesma forma sobem aos céus os cânticos das rãs, quando em cachoeiras as chuvas caem sobre a terra. A música das rãs mistura-se num concerto com a música das vacas acariciando seus novilhos..."
Canto das rãs, contido num livro antigo, citado por Thomas Merton, em : Zen e as aves de rapina.






Enquanto isso... neste mesmo planeta...

domingo, 23 de junho de 2019

O lupemproletariado e a doença mental...

[... Para los animales depredadores de la selva, la regla de vida es matar o ser matado. Para el ser humano depredador en la sociedad, la regla de vida es estigmatizar o ser estigmatizado...]
Ronald D. Laing
IN: La otra locura, página 106

O tédio dos domingos à tarde é quase universal. Seja em Londrina, na Cidade do México, em Barcelona, em Paris, em Londres, em Bénares, em Pekin... e mesmo nos vilarejos perdidos nos cafundós dos diabos. Não foi por acaso que Cioran nos preveniu: se os sete dias da semana fossem sempre domingo, a espécie já teria se extinguido. 
Aqui em Brasília não é diferente. Quatro da tarde esta todo mundo em casa bêbado, assistindo futebol, alguma missa via internet, acompanhando um ou outro dos programas imbecilizadores da TV, ou preparando as marmitas para a segunda-feira. Claro que um ou outro casal, cada vez menos, também se esforça para seguir praticando as posições mais cômodas do Kamasutra... E é tudo.
Costumo ir a um café que fica numa área quase deserta e silenciosa da Asa Norte que parece os arredores de um famoso cemitério romano. Estando lá, neste domingo durante uns 40 minutos, tive que lidar com o assédio de uns seis ou sete mendigos que, de mesa em mesa, imploravam qualquer coisa: uns centavos, um pão, a metade de uma das madeillenes postas sobre a mesa ou dinheiro para comprar um remédio. E todos com o perfil de quem recém foi mandado embora sem medicação de um hospital psiquiátrico ou colocado em liberdade condicional por falta de vagas nos presídios. 
Entre eles apareceu o Mendigo K que, percebendo meu incomodo foi explicando a situação de seus comparsas.
Veja, foi me dizendo. A situação da saúde mental no Brasil é tão precária  que se uma pessoa tiver uma crise aqui, agora, (e nem precisa pertencer ao lupemproletariado) se começar gritar ou quebrar este café, vai acontecer o seguinte: 
 O gerente vai ligar imediatamente para o Corpo de Bombeiros que, ao chegar, com a mesma delicadeza que prendem cachorros ou cavalos por aí, vão imobilizar o sujeito, aplicar-lhe uma injeção que ninguém sabe o  que é e vão levá-lo para o Hospital de Base. Na melhor das hipóteses, passará uma noite lá, num andar reservado para eles, meio amarrado, meio dopado, no meio de outros sujeitos em surtos iguais ou até piores. Se tudo correr bem, na manhã seguinte, será colocado novamente na rua ou enviado para o HPAP, localizado numa cidade satélite. Lá, ao atravessar o portão, qualquer um lembrará de imediato do velho hospício de Barbacena ou mesmo dos que o velho Pinel desativou na Europa de 1800. Um horror. Dois três dias depois, mais por questões administrativas do que clínicas, o sujeito, que não tem casa, nem trabalho, nem família, nem porra nenhuma é mandado de volta para as ruas, alguns até com uma receita de medicamentos que nunca conseguirá comprar... O pessoal médico (quase tão angustiado como o paciente) num total estado de niilismo o observa que vai para a rua ainda meio tonto, sem ter onde cair morto e já sabendo que aquele pobre infeliz voltará na semana que vem.., isto se um outro doente de rua não o assassinar no meio de um delírio persecutório.
- Fez um longo silêncio para conter a fúria da qual foi tomado e concluiu - É isso aí o que temos quando se fala em saúde mental, companheiro... Portanto, não se irrite com esses pobres diabos! Lembre que não é para eles que as patisseries e os padeiros preparam essas saborosas madeleines... Disse isto, pegou a última que restava no prato e desapareceu.

Seção trapaceiros: E, naqueles tempos... lá pelos arredores de Bombaim...



"Sou um ditador com uma diferença: um ditador com o coração de democrata. Não seja covarde esse é o único obstáculo para conhecer a verdade. É necessário ousar, para conhecer é preciso entrar no perigo. A vida é simplesmente uma canção que não tem sentido. Estar perto da beleza é estar perto da morte. E eu não sou um pregador. Pregar é sujo. Eu sou um amante. O idiota é duro, muito duro. É impossível que qualquer coisa penetre na cabeça de um idiota. A cabeça de um idiota está coberta com aço, nada pode penetrar nela. Sou um fim... Fim no sentido de que depois de mim não pode haver nenhum cristianismo, judaísmo, hinduismo, maometismo. Depois de mim não há possibilidade de nenhuma ideologia. Sou um trapaceiro. Você não pode me trapacear. Eu trapaceei tantos trapaceiros..!" OSHO

sexta-feira, 21 de junho de 2019

MULHERES: Alienação, empoderamento e crime...

Nestas duas últimas semanas as mulheres dominaram as páginas policias do país. E não foram com bagatelas de trânsito, cleptomania, furtos em mercados ou coisas parecidas, mas por crimes mais do que  empoderados. 

1. O mais conhecido por todos, foi o da moça brasileira, lá em Paris, que tentou incriminar um jogador de futebol com a argumentação de que este a teria estuprado e, ainda por cima, lhe dado umas palmadas no traseiro com mais força do que recomendam os manuais sadomasoquistas. A investigação judicial vem demonstrando que se trata do famoso golpe da vulva...

2. Um casal de lésbicas aqui do DF, depois de ter castrado um menino de oito, nove anos (filho de uma delas, com um homem), o assassinaram, tiraram-lhe a pele, o decapitaram e assaram parte de seu corpo numa churrasqueira. Foram condenadas a mais de um século.

3.  Na cidade de Guanajuato (México), nesta mesma semana, outro casal de lésbicas assassinou um menino de 7 anos porque ele se negava a usar roupas de menina.

4. O moço que assassinou o pastor lá no RJ na semana passada insinua que o fez a mando do irmão em solidariedade à mãe, uma senhora chamada poeticamente de Flordeliz. A policia ainda investiga o fato.

4 Uma senhora de 54 anos aqui do DF foi acusada e condenada neste final de semana por abusar sexualmente de seus netos, meninas e meninos de 1 a 6 anos. Foi condenada a 140 anos de cárcere...

5. As filhas do ex deputado Maluf foram condenadas a 4 anos de reclusão por corrupção, lavagem de dinheiro e etc.

6. Antes de ontem, duas mulheres (uma jovem e uma balzaquiana) foram filmadas aos coices aos berros e aos socos no metrô aqui da cidade, por motivos mais do que banais...

O Mendigo K, que vem acompanhando o crescimento vertiginoso da loucura das mulheres e a super-lotação no presídio feminino até chegou a levantar a seguinte hipótese sobre os frequentes feminicídios: são mulheres potencialmente suicidas - dizia - que não tendo coragem para matar-se, induzem seus companheiros (bobalhões, adestrados e potencialmente homicidas) a fazê-lo...
E em seguida voltou a repetir as famosa declaração da psiquiatra Nise da Silveira: "O homem é mau, mas a mulher é perversa. A mulher sabe ser ruim como o demônio. Uma mulher engana o diabo. Duas enganam o inferno inteiro..."

Deu cinco passos em direção à biblioteca da universidade e voltou para afirmar: Só um controle radical da natalidade poderá amenizar o desastre desse hospício... 
Explodiu numa estrondosa gargalhada e desapareceu.

__________________________________________

https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2019/06/18/avo-e-condenada-a-186-anos-por-violentar-netos-e-filmar-abusos-no-df.ghtml

https://www.tercalivre.com.br/casal-homossexual-assassinou-garoto-de-7-anos-a-marteladas-por-nao-aceitar-se-vestir-como-menina/

https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2019/06/21/caso-neymar-nao-provas-de-um-crime-e-incomum-e-fragiliza-palavra-de-najila.htm


https://www.obuxixogospel.com.br/2019/06/porque-imprensa-se-calou-casal-de-lesbicas-que-cortou-matou-degolou-e-esquartejou-o-caso-da-crianca-rhuan/

https://istoe.com.br/policia-diz-que-filho-da-deputada-flordelis-confessou-que-matou-o-pai-a-mando-do-irmao/

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/06/20/justica-federal-em-sp-condena-filhos-de-paulo-maluf-por-lavagem-de-dinheiro.ghtml

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2019/06/20/interna_cidadesdf,764535/video-mulheres-brigam-em-vagao-lotado-do-metro-de-brasilia.shtml




quinta-feira, 20 de junho de 2019

Construção de catedrais no deserto...

"Queimem a todos, deus saberá identificar quem é culpado e quem não é..."
(IN: Manual da inquisição)

Ontem, dia 19 de junho, acompanhei o Mendigo K. ao Congresso Nacional, onde estava acontecendo uma espécie de "inquirição" ao Ministro Sergio Moro a respeito das acusações que lhe estão sendo imputadas por adversários políticos. 
Confessei-lhe que desde o caso Sacco & Vanzetti, nunca mais consegui ter uma relação saudável com representantes do judiciário, mas o acompanhei assim mesmo.
Ao colocar-mos os pés no salão onde estava acontecendo o evento, foi logo me prevenindo: preste atenção como todos aqui se orgulham de serem provenientes de "famílias de juristas"; de "famílias de médicos"ou de "famílias de religiosos", e que todos, só de salário, recebem 8 ou 10 mil Euros por mês...  E mais: que muitos que são oriundos do interior do país se iniciaram sexualmente com animais (galinhas, patos, porcas, cabras, vacas...). O designer  do auditório, a disposição das cadeiras, das mesas, dos "púlpito", das  arquibancadas e etc, tudo lembrava um teatro ou até mesmo um circo. Pensei fugazmente no defunto Niemayer. 
Na mesa principal, comandada por uma elegante senhora, estavam três ou quatro senhores engravatados e o juiz em questão, com olheiras de quem não tem dormido bem nos últimos dias... Quando deram por iniciada a sessão, lembrei imediatamente da inquisição Episcopal/Papal. Já no início dos discursos era possível adivinhar a história e as idiossincrasias dos inquisidores e me perguntava: como é que um juiz se permite vir "prestar contas" e bater boca com gente desse tipo? E o Mendigo K, ao meu lado ia me passando detalhes da biografia de cada um: esse aí é o ladrão mor da pátria. Esse que o esta apartando é o maior canalha que a pátria já conheceu. Esse aí nem sabe quem é seu avô. Esse que esta com a palavra e que fala como se fosse um santo, ainda tem pólvora nos dedos. Esse aí já foi até condenado pelo juiz. Todos fingem parcialidade, fingem defender a tal Constituição, mas estão só defendendo a si mesmos...  
Ia analisando um por um e de quando em quando resmungava: Ah, como as palavras são cortesãs! Como a putaria linguistica dominou o mundo!
E o juiz, que tem acesso às declarações do IR de cada um e que conhece as falcatruas de praxe nos cartórios e nos bancos, os ouvia atentamente, até meio fascinado com a capacidade de dissimular e de mentir do ser humano, enquanto pensava: amanhã solto meus cães para pegar esse crápula aí?
Foi um show! As peças teatrais de Bernard Shaw perto daquilo, não passavam de bagatelas.
E uns, com os punhos das camisas cobrindo relógios suíços, faziam a mise-en-scene da indignação e repetiam chavões cretinos plagiados de radialistas antes de acusarem o juiz de ter profanado as LEIS, a MAGNA CARTA, a DIGNIDADE e a ÉTICA... Quando se ouvia a palavra ética o Mendigo dava sinais de que iria vomitar. 
Eu sou de uma família de juristas! Eu sou historiador! Eu tenho uma irmã que é freira! Meu avô doou um terreno para a Cúria Metropolitana! Meu pai, graças a deus, morreu sem nenhuma condenação!  Grunhiam as excelências.
Neste momento lembrei do pai de um nobre senador que, numa dessas reuniões sacou sua pistola e mandou um colega para o inferno...
Observei que a única anotação que o Mendigo fez foi tirada de uma frase quase poética do juiz Sergio Moro: os corruptos e os corruptores, - dizia - para desviar dinheiro público construíam catedrais no deserto que não serviam para nada!
Eu, que já vaguei pelos desertos marroquinos e argelinos, fiquei imaginando uma Notre Dame ou uma St.Patrick's construída lá sobre as areias fervilhantes... 
E os repórteres que se acotovelavam por lá enquanto cumpriam submissos as orientações e as ordens de seus patrões ficavam vermelhos quando algum ilustre senador lembrava que a liberdade de imprensa é cláusula pétrea (cláusula pétrea? data vênia, mas isto também me da nojo!) e que o chefe dos acusadores do juiz era um "magnífico" jornalista que, além de outros atributos, até havia recebido o prêmio Politzer. Prêmio Politzer?
Nesta hora o Mendigo K. pediu licença ao gentleman que estava a seu lado e saiu para defecar. Enquanto ele dava descarga la na luxuosa toalete dos senadores eu lembrava do Paulo Coelho, também um escritor "magnífico" que entre os 30 prêmios internacionais que ganhou esta o de CHEVALIER DE L'ORDRE NATIONAL DE LA LEGION d'HONNEUR, em Paris... Sob os efeitos dessa memória também senti uma ou duas cólicas, mas me contive. 
E o ato inquisitório seguia. 
Ninguém conseguia dizer verdadeiramente nada. As palavras, ainda impregnadas do catecismo paroquial, brincavam na boca desses senhores e mais confundiam do que esclareciam.
De quando em quando a elegante senhora que conduzia o show anunciava que todos deveriam ser breves e objetivos porque estávamos no mês de junho e muitos senadores estavam de passagem marcada para seus currais eleitorais para fazer parte de quadrilhas locais e das festas de CORPUS CRISTI...
E la nave va... (em direção ao abismo...)





terça-feira, 18 de junho de 2019

Mientras...

A conspiração dos idiotas...

"Senta-te à beira do rio e espera, o cadáver de teu inimigo não tardará a passar"
(Pensamento indiano)

Preocupados com as arquibancadas vazias nos últimos jogos, os gurus do futebol e da Copa América, numa tentativa de manter o rebanho refém dessa idiotice, decidiram copiar o método dos traficantes de maconha e de outras drogas menores: distribuir gratuitamente ingressos para crianças, principalmente, claro, para crianças pobres, das periferias, dos becos e dos subúrbios mergulhados no tédio e na solidão da miséria... E os doutores da moralidade nacional, os educadores quatro vezes PHds que não se cansam de dizer que estão preocupados só com o "futuro de seus filhos e netos" não dão um pio. 
E pior, até acham esse caipirismo um gesto humanitário, solidário e quase socialista .
Quem já teve noticias da psicanálise, da psicologia e até da filosofia e de seus protocolos, deve lembrar-se que lá, em algum lugar, um falastrão, falando de educação, da construção do caráter e de adestramento infantil diz: me deem os primeiros sete anos de vida de uma criança e podem ficar com o resto...
E depois.., qualquer pessoa minimamente saudável não tem dúvida de que ao invés de serem empurradas para os estádios, as crianças deveriam ser levadas para bibliotecas e que ao invés de ficarem colecionando figurinhas de jogadores analfabetos deveriam se especializar em contra-espionagem... Me entendem?

domingo, 16 de junho de 2019

enquanto isso...

Elliot Erwitt
N.Y, 2000

Do forasteiro que esta conseguindo enrabar meio mundo...









  "El cuerpo es el único capaz
de buscar la muerte que necesita
te lo repito cuando nos escarbamos
y te retuerces como serpiente sigilosa
en este colchón deshilachado..."
(Gabriela Contreras página 8)

E o caso de espionagem contra o judiciário brasileiro continua rendendo e dando IBOPE
O principal dos envolvidos no assunto, o forasteiro e gerente do escritório que esta divulgando as intimidades saqueadas continua enrabando, além do deputado afro-brasileiro (seu marido), o ministro Sergio Moro; seus promotores; grande parte da mídia que quer a todo custo conquistar audiência e por fim, a pátria. Este pedaço de continente que aliás, vem sendo enrabado  desde que as águas do diluvio baixaram. 
É impressionante a facilidade com que o Terceiro Mundo ainda fica de quatro para os estupradores estrangeiros... Basta fingir que não se sabe falar o idioma lusitano, misturar uma ou duas palavras em inglês ou em iídiche naquilo que se esta confabulando, para que os interlocutores, dos três sexos, tanto os de "direita" como os de "esquerda", baixem imediatamente as calças...
O mendigo K que confessa estar acompanhando com um certo frenesi ao desenrolar desse teatro meio pornográfico, dizia a um de seus colegas sem-teto esta frase em defesa do Ministro Moro e de seus promotores: "querer prender um sujeito ou um bando que, em seus delitos, burlou todas as regras, todos protocolos e todos os códigos estabelecidos, mas sem, entretanto, burlar regra nenhuma, é um sonho pueril dos canalhas semi-religiosos, das poetisas e das cortesãs de plantão".

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Mientras tanto...

STF/Homofobia... agora, decretam os juízes, é crime racial. Os homossexuais seriam de outra raça???



[... A vida é um drama onde o tema central é a trágica demanda do homem a seu próximo: "você precisa aceitar-me, você precisa reconhecer a reforçar a imagem que eu tenho de mim mesmo! Caso contrário eu te privarei de meu amor, te punirei, te abandonarei e até mesmo te matarei. Se você não acreditar em meu personagem você tem que desaparecer"...]
Thomaz Szasz
(IN: Le péché second, p. 54)

E os ilustres ministros do STF voltaram a declarar que a homofobia é crime (ignorando completamente os saberes que se têm sobre o inconsciente, sobre as centenas de outras fobias e principalmente como se estrutura psiquicamente um trauma e uma fobia na mente do sujeito). E se amanhã esses senhores, por razões pessoais, resolverem considerar criminosos também aqueles que têm fobia por altura, por aranhas e por aviões? E mais: nesta vez declararam que a homofobia é crime, mas não apenas um crime, mas um crime racial. Um crime racial, senhores ministros? Mas, senhores.., o que tem a ver o cu com as cuecas? Ou os senhores estão querendo sugerir agora que os homossexuais são de outra raça?

"... Entonces Jesus, viendo como soltaban a  Barrabas, dijo: Me vais a comer la polla, hijos de puta. Apúntame eso, Lucas" 
(IN: Lucas, Borradores) meuip

quinta-feira, 13 de junho de 2019

O mendigo K e as aventuras da senectude...








"...um harém de 114 mulheres cegas tratava de aplacar as necessidades do seu corpo divino..."
J.L.Borges
(IN:  O profeta velado)

O mendigo K que esta com 69 anos, mas que aparenta ter 50, resultado da vagabundagem e do lugar privilegiado que ocupa no mundo do lupemproletariado, estava nesta manhã de quinta-feira, 13, vésperas de uma greve geral, em frente ao Palácio do governo, rindo sozinho como se estivesse tendo um surto. Quando me viu veio confidenciar-me:
Nesta semana aconteceram-me dois fatos insólitos que só deve acontecer com quem tem mais de 60 anos.
1. Fui a uma farmácia comprar um rolo de esparadrapo e o balconista, um sujeito com o perfil de "irmão evangélico" perguntou-me a meia voz: O senhor não esta precisando de um viagra? De inicio senti aquela pergunta quase como um insulto, mas mesmo assim perguntei o preço. Viagra? Quanto custa? Ele me trouxe uma caixinha com quatro comprimidos e foi dizendo que custava 45 reais. Quarenta e cinco? Mas este é o valor que cobra minha cliente! Falei fazendo-me de coitadinho.
Mas temos o générico, respondeu, jogando sobre o balcão uma caixa de outra cor e de outra marca. Este aqui - foi dizendo - é tão bom quanto aquele e uma caixa custa trinta, mas podes levar quatro caixas por quarenta. 4 Caixas por 40? Que matemática é esta? Por fim saí com as 4 caixas num pacote que ele mesmo fez "as escondidas" de sua colega de trabalho, por 45 reais. Ao passar ali no Setor Comercial Sul que é praticamente como eram os pátios dos milagres da Idade Média, distribuí 3 caixas aos meus companheiros de infortúnio e a quarta caixa, ao chegar em meu barraco, já anoitecendo, depositei sobre uma prateleira de madeira que nos serve de criado mudo. Ao vê-la, minha companheira deu um grito de espanto, chamou-me de velho tarado e perverso, pegou sua trouxa de roupas, seu bastão de estimação e desapareceu pelo acostamento da estrada prometendo nunca mais voltar...
2. A segunda experiência aconteceu agora há pouco ali numa casa que vende produtos naturais. Entrei lá para comprar um vidrinho de arnica. O vendedor, de uns 60 anos e meio andrógino, perguntou-me se eu não queria comprar sementes de abóbora. Abóbora? Sim, para aumentar o jato de urina, disse e completou. As sementes de abóbora evitam o crescimento da próstata e melhoram o jato da urina.
Mais cético e niilista do que nunca, saí mastigando aquelas sementes sem casca e sem sal, meio intrigado com esses caras que parecem querer garantir a todo custo nossa potencia genital e nossa longevidade... e resgatando da memória a frase que o velho Cristo mandou que Lucas registrasse em suas memórias: 

"... Entonces Jesus, viendo como soltaban a  Barrabas, dijo: Me vais a comer la polla, hijos de puta. Apúntame eso, Lucas" 
(IN: Lucas, Borradores) meuip