sábado, 8 de dezembro de 2018

08 de dezembro... Y el club de los poetas hiperviolentos...

"Co ritmo de mil vacas pastando..."
Andrea Nunes Brións

Dia ensolarado! Uns mil metros depois da estação Nueva Numancia, na calle Paroco don Emilio Franco, 59, esta acontecendo o XVI encuentro del libro Anarquista, com palestras, comidas, e sermões teológicos sobre as formas de devolver ao mundo a honradez e a paz do paraíso... ATENEO LIBERTÁRIO DE VALLECAS!!!
Estou fazendo 69 anos hoje. Prestem bem atenção neste número: 69! E não sejamos idiotas! A quê tipo de paz e a quê tipo de paraíso pode ansiar um homem de 69 anos? Todo sexagenário, mesmo que não o saiba, é um terrorista em potencial!
Me senti quase um tataravô daqueles 'loucos' e daqueles anarquistas neófitos e românticos que, na primeira oportunidade, se transformarão naquilo que aqui na Espanha se chama pejorativamente de chupatintas... (funcionários públicos, puxa-sacos do rei e etc). Muitos sonhos, muitas palavras, muitas ideologias, muitas ficções, muitos textos... El club de los poetas hiperviolentos!!! Apoio a uma guerrilheira do Kuzarquistão! Mas aonde fica mesmo esse Kuzarquistão?
Um show juvenil necessário... Todo mundo de preto (homens e mulheres) muitos que já foram hippies e que agora são punks ou burocratas póstumos.. Sobre as mesas as fotos e os livros dos grandes vigários do anarquismo.... De Bakunin a Kropotkin até Malatesta... Só faltou o incenso... 
A confusão momentânea ao ouvir  uma menina encantadora, com as mãos de seda, falando em rebelião selvagem! E um cara meio enciumado resmungando sobre uma tal epistemología ruminante...Todos simulando uma espécie de alergia pelo dinheiro... Mas já era quase meio dia e o estômago começava a lembrar que era necessário comer. Mesmo que fosse nas pizzarias ou nas tortilerias do capitalismo selvagem... Na parede um cartaz que recomenda: Não pagues luz, use a tua!.. E no WC não há agua! Agua para quê? E la nave va...
Na hora da saída, um velho curdo fez questão de lembrar-me uma frase de Cioran:  "Um homem que se respeite não tem pátria. Uma pátria é um visco.“
















2 comentários:

  1. Rogério Rodrigues8 de dezembro de 2018 23:16

    Parabéns Ezio! Mais um ano de vida engendrando um legado intelectual magnífico, contundente, que ajudará ås futuras gerações a entender melhor a humanidade, suas contradições e bizarrices. Viva nosso querido Ėzio!!!

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=PpwJSY3w5GU

    ResponderExcluir