[...Che i dodici dei, oltre a Diana e a Giove, i migliori e i più grandi, maledicano chiunque osi

terça-feira, 3 de julho de 2018

Decadência! A Argentina que já foi de Borges e de Arlt, reduziu-se a Messi e a Maradona... Quê miséria!

["Ubi bene, ibi patria": Onde se está bem, aí é a pátria, diz o nosso profundo indiferentismo...]
Paulo Prado, 1928

Entre todos os espetáculos melancólicos que esta COPA DO MUNDO tem nos proporcionado, o da Argentina causou em mim e em meu cachorro um espanto ainda maior. Me refiro às imagens daqueles bandos de cretinos uniformizados que, durante os jogos lá na Russia, apareciam na Avenida Corrientes, na Calle Florida ou em Frente à Casa Rosada de Buenos Aires gritando e se esgoelando por Messi e por outros jogadores com Maradona sempre mostrado nas arquibancadas... Posso estar exagerando, mas me parecia inacreditável! 
Onde foi parar a Argentina dos anos 70/80? Com suas centenas de livrarias? Com seus trens sempre lotados de estudantes, alpinistas, músicos, escritores, mochileiros? Peronistas? Montoneros e psicanalistas? O que fizeram com a obra de Borges? De Piazolla? de Marie Langer? E de Arlt? 
Claro que tanto os porões macabros da ditadura militar como a surra que levaram da monarquia inglesa lá nas Malvinas deve tê-los afetado.., mas a este ponto?

2 comentários:

  1. Vejam aí, seus trabalhadores otários...
    https://veja.abril.com.br/blog/blog-da-russia/saiba-quanto-cada-selecao-vai-ganhar-na-copa-do-mundo-2018/

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=mMgxd9y76J0

    ResponderExcluir