"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 5 de maio de 2018

Sobre os trocadores de figurinhas...


"Que me dêem somente alguém que compreenda o que escrevi; que me dêem um homem honesto e inteiro, que tenha o desejo de entender, e não a idéia preconcebida da calúnia..."
Erasmo de Rotterdam



\
Hoje, sábado, dia em que, de madrugada, haverá uma chuva de estrelas cadentes, encontrei o mendigo K. ali numa banca de jornais, no meio de uma multidão que se esfregava e que trocava pequenos pedaços de papel. Que porra é essa? perguntei-lhe.
Ele ficou de costas para o bando e cochichou: estão discutindo Kropotkin e Malatesta! e explodiu numa gargalhada para, em seguida, diminuindo a voz esclarecer:
trata-se de um bando de idiotas trocando figurinhas de jogadores de futebol... Acredite se quiser, mas estão todos os dias aqui. 
E era verdade, estavam ali, todos os dias naquela promiscuidade democrática: remediados e pobres, novos ricos e fodidos se acotovelando & trocando figurinhas de jogadores de futebol. Acreditem! É verdade. E não eram crianças ou mesmo adolescentes! Não! A turba era composta basicamente de velhos ou de velhotes. (fascistas, marxistas, comunistas, capitalistas, zés-ninguém e almofadinhas, bacharéis e analfabetos), quarentões, cinquentões, setentões com as barrigas despencando sobre os pentelhos e sobre os quadris... Uma miséria. E havia também mulheres, meninas, velhas. Umas até maquiadas, outras, enfezadas como as bruxas de Salem. Com caras de supersticiosos abriam pequenos envelopes  e com a respiração contida conferiam se havia lá a foto do Messi, do Neimar ou daquele português que de vez em quando aparece sentado no colo de um marroquino... e que não lembro o nome. Inacreditável! E se emocionavam! E se decepcionavam! E tremiam as barrigas e  quando encontravam o que buscavam olhavam para as árvores ao redor numa espécie de gratidão e de agradecimento animista. Repito: quase todos adultos que durante a semana estão fantasiados de terno e gravata na presidência  da república, no STF ou na superintendência dos Ministérios. Que são diretores de estatais, chefes de garagem, assistentes de vigarios, investigadores, limpadores de espingardas, militantes de partidos, assessores parlamentares, "doutores" disto ou daquilo,.. Inacreditável! E o mendigo ria, um riso de desespero e de melancolia vendo aquele bando de cretinos naquele ritual deprimente... E de vez em quando me perguntava: O que se pode esperar dessa gente? E pior: são eles que pedem a soltura do Lula, que  apoiam a intervenção militar; que acham o Joaquim Barbosa um grande nome para governar o país... e a Marina Silva a reencarnação de Madre Teresa de Calcutá; São eles que pretendem reeleger o Temer, votar no  ancião Meireles, transformar o Bolsonaro num Napoleão III...
Enquanto ele ia lançando maldições sobre aqueles retardados eu ia pensando no livro de Marc Augé sobre o futebol, esse fenômeno religioso, essa obsessão de broxas por uma bola... sobre essa religião de cabotinos e de otários, com mais crentes e adeptos que o cristianismo, o judaísmo e o islamismo juntos... Bah! Que miséria!



2 comentários:

  1. É demais né? E pensar que são esses mesmos que estão lá julgando você pra depois ficar distribuindo sorrisinhos marotos pra certos mineirinhos e almofadinhas de São Paulo...bah...que miséria maledeta.

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=k9pZF24JOz8

    ResponderExcluir