"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 10 de setembro de 2017

O mendigo K e a Guerra do Contestado... com seus monges...



O mendigo K amanheceu ali na Feira da Torre de TV. Antes mesmo dos feirantes abrirem seus negócios já andava de um lado para outro enrolado num cobertor e exibindo a primeira página de um jornal onde aparecia o Palocci fazendo sua delação premiada...
Meio escondido atrás de umas prateleiras de pedras semi-preciosas vindas de Cristalina, ouvi que mentia a um casal que era a reencarnação do monge e curandeiro Zé Maria, lá do Contestado: Se vocês quiserem entender toda a corrupção, toda a zona, o hospício e toda a putaria política atual deste país, - dizia com tom moralista - precisam estudar as causas da Guerra do Contestado acontecida de 1912 até 1916 lá entre o Estado do Paraná e Santa Catarina,  ainda na época do Presidente Hermes da Fonseca... Precisam estudar as entrelinhas do projeto que previa a construção de uma estrada de ferro entre São Paulo e o Rio Grande do Sul sob a responsabilidade da Brazil Railway Company, estudar a atuação da madeireira Lumber (que desmatou praticamente toda aquela região), a matança de moradores nativos e, principalmente, o papel, em tudo isso, de um senhor chamado Percival Farquhar. 
 Em um determinado momento agregou que parte de seus familiares havia nascido naquela região e testemunhado toda  aquela mancebia, prevaricação e putaria entre empresas e governos, etc, etc. Quando percebeu que o casal não tinha a mínima idéia do que ele estava falando, assumindo uma postura de guru, recomendou-lhe que, pelo menos, vissem vários documentários sobre o assunto que existem disponíveis na Internet e desapareceu...

Um comentário:

  1. http://veja.abril.com.br/blog/radar/a-dupla-que-escapou-de-sergio-moro/

    ResponderExcluir