"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Gerontocracia, Daumier e a justiça...

"As plantas, as flores dos canteiros, o barro das encostas, as grades de ferro dos portões, os homens, as roupas, a rua suja, o recanto do mar escamoso, as árvores, pareciam atacados daquele horror de sangue maculado e de gangrena. Parei. Encarei o sol, e o próprio sol, na apoteose de luz, pareceu-me gangrenado e pútrido..."
João do Rio (ver a peste, em: Dentro da noite)



















6 comentários:

  1. Bazzo, Olhe elas aí, loucas por elas mesmas.
    http://veja.abril.com.br/entretenimento/o-feminismo-sensual-de-carol-konka-prazeres-iguais-para-todos/

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=lxskv6EF5ZI

    ResponderExcluir
  3. https://www.youtube.com/watch?v=-M-fxudCdsE

    ResponderExcluir
  4. http://veja.abril.com.br/blog/dora-kramer/o-vigor-dos-fatos/

    ResponderExcluir
  5. Bazzo, Olha o mendigo K sendo interrogado aí:
    https://www.youtube.com/watch?v=d3oisadagpo

    ResponderExcluir
  6. http://veja.abril.com.br/brasil/amanha-vamos-descobrir-o-brasil-diz-barroso-sobre-julgamento/

    ResponderExcluir