"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 19 de março de 2017

Agora é tarde...

Hoje, domingo, depois da chuva visualizei de longe o mendigo K que distribuía uns panfletos lá na Esplanada dos Ministérios a uns turistas japoneses.  Curioso, recolhi um deles no banco de uma parada de ônibus. Era uma imitação de um poema escrito lá por 1930 e que se tornou famoso entre os movimentos de esquerda. Dizia mais ou menos assim:
Primeiro eles começaram a alimentar frangos com hormônios e antibióticos; como eu não comia frangos nunca dei importância...
Depois passaram a tratar vacas com restos de outras vacas, o que resultou na doença da 'vaca louca'; como eu não gostava de carne de vaca nem tomei conhecimento...
Depois começaram a alterar a vida dos porcos; como não sou um porco, apenas achei bizarro mas calei a boca...
Depois demonstraram que os peixes estavam impregnados de mercúrio; como não como peixes, dei de ombros...
Depois passaram a usar pesticidas em quase tudo o que era produzido na lavoura; como eu estava vivendo em outro país, não dei a menor importância...
Durante anos se sabia que o pimentão, o tomate, a cebola e quase todas as hortaliças estavam envenenadas; como eu estava com a saúde em dia, nunca dei importância.
Depois denunciaram que os remédios estavam sendo falsificados; como eu não fazia uso de nenhum, não levei nada a sério...
Depois passaram a falsificar também próteses; como estava tudo bem com minhas pernas e braços, não abri a boca...
Depois espalhou-se a notícia de que o leite vendido nos mercados estava envenenado; como eu era vegano, não quis nem saber...
Depois, chegaram a vender sangue contaminado; mas, como eu não precisava fazer nenhuma transfusão, fechei os olhos para o assunto...
Depois distribuíram vacinas e alimentos vencidos nas escolas; mas, como meus filhos já eram adultos, não dei  a mínima importância...
Sabia-se que nos alimentos em geral havia mais sal e mais açúcar do que o tolerável mas, como eu não tinha pressão alta e nem era diabético, nunca quis entrar em detalhes...
Depois soubemos que estavam vendendo também carne podre, mas como eu era vegetariano, e como meus familiares são criadores de gado e têm frigoríficos, não dei a mínima...
E agora, nesta carência de água, estão divulgando que vão nos fazer beber água do lago, sim, do lago que fica ali nos fundos do Palácio e onde os políticos, as elites e o populacho lançam todas as suas porcarias, suas misérias e suas merdas. Agora sim, estou verdadeiramente indignado, mas agora camarada... agora é tarde!...

2 comentários:

  1. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2017/03/19/internas_polbraeco,581946/partidos-e-produtores-europeus-pedem-suspensao-de-carne-brasileira.shtml

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=uHNDiOVKca8

    ResponderExcluir