"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

A VOLTA... - Aquisições (ou leituras para o ano)...


Para ouvir a música clicar no canto esquerdo da faixa...



"As pessoas que nunca navegaram têm dificuldade para entender os sentimentos que se experimenta quando, do convés do navio, já não se vê mais do que a face austera do abismo..." (Chateaubriand)

1. O postulado absoluto de todo o mal (Rui Alberto Costa da Silva)
2. Roma (Nikolai Gógol)
3. O silêncio dos poetas (Alberto Pimenta)
4. O combate com o demônio (Stefan Zweg)
5. Poemas de Deus e do Diabo ( José Régio)
6. A psicanálise, essa impostura (Pierre Debray-Ritzen)
7. No porão da vida (Albino Forjaz de Sampaio)
8. Era uma vez Lisboa (Luís Ribeiro)
9, De víbora na mão (Hervé Bazin)
10. Últimas farpas (Ramalho Ortigão)
11. Bom dia preguiça (Corinne Maier)
12. O enigma português (F. Cunha Leão)
13. Psicologia do medo (Mario Gonçalves Viana)
14. A farsa (Raul Brandão)
15. Breve história de quase tudo ( Bill Bryson)
16. 60 poetas trágicos (Sergio Faraco)
17. O sorriso ao pé das escadas (Henry Miller)
18. Húmus (Raul Brandão)
19. Byron Portugal 1977
20. O ingênuo (Voltaire)
21. A dança do diabo (Ollivier Pourriol)
22. Lisboa insólita e secreta (Vitor Manuel Adrião)
23 Os pobres (Raul Brandão)
24 Canto de mim mesmo (Walt Whitman)
25. Pena de viver assim (Luigi Pirandello)
26. A sonata a Kreutzer (Leão Tolstoi)
27. Dez razões (possíveis) para a tristeza do pensamento (George Steiner)
28. Os pescadores (Raul Brandão)
29. Paris, os passeios de um flaneur (Edmund White)
30. Alucinar o estrume (Júlio Henriques)
31. Historia universal da pulhice humana (J. Vilhena)
32. Uma noite em Lisboa (Erich Maria Remarque)

4 comentários:

  1. http://www.decrecimiento.info/2017/02/el-neoliberalismo-y-la-soledad-humana.html

    ResponderExcluir
  2. Ezio, falando em livros, você conhece uma pequena editora artesanal de Desterro (SC) chamada "Edições Nephelibata"? Vale dar um conferida. São traduções, em sua maioria inéditas em português, de decadentistas, simbolistas e outros "istas" marginais pouco celebrados por aqui. A tiragem é minúscula, numerada, um trabalho quase manual. O endereço é: https://edicoesnephelibata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Continue publicando suas listas e sobretudo as aquisições, obrigado.

    ResponderExcluir