"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

O masoquismo institucionalizado e o discurso de Sarney na ONU em 1985!


Para ouvir as música clicar no canto esquerdo da faixa...

S. Freud



Enquanto assistimos o "estado", a "democracia", a "república" a "justiça" e as "ilusões" do populacho se despedaçando, enquanto vemos a guerra civil e os transtornos mentais avançando em todos os ambientes, lembramos com sarcasmo, mas também com uma certa nostalgia do discurso que o então presidente da República José Sarney fez na ONU em 1985 (há 31 anos atrás). 
Leiam, de preferência em voz alta para tentarem tomar consciência do quanto a linguagem em-si tem origens no prostíbulo, do quanto o masoquismo e a estupidez vêm aniquilando essa gente e do pouco que falta para que a chama que tremula no fim do túnel fique só no pavio.



 I. ...Há um problema maior, que permeia as relações internacionais e que insidiosamente ameaça a todos, pobres e ricos. Os pobres, pela desestabilização; os ricos, pela insegurança e todos pelo desmoronamento, se nossa postura for de imobilidade...

 II. Guerra e democracia, guerra e liberdade são termos incompatíveis. Só prevalecem soluções pacíficas e consensuais quando existem nações livres e democraticamente desenvolvidas, instituições permanentes, poderes funcionando, povo decidindo...

III. A paz de hoje ainda não é a paz, é a dissimulação da guerra... 

IV. Depois da prosperidade, quando veio a recessão, passou a reinar mais a selva predatória de Hobbes do que a fecunda anarquia de Adam Smith... 

V. A ciência e a técnica estão aí, através da engenharia genética, anunciando uma nova era de abundância. A humanidade foi capaz de romper as barreiras da terra e partir para as estrelas longínquas, não pode ser incapaz de extirpar a fome... 

VI. A equalização de oportunidades é o alimento da liberdade social, para que o mercado sirva aos homens em vez dos homens serem servos do mercado. Sem diversidade de valores e múltiplas formas de vida não viceja a liberdade, que se estiola no privilégio e se afoga na opressão... tirar visto

VII. O mundo não pode ter paz enquanto existir uma boca faminta em qualquer lugar da terra, uma criança morrendo sem leite, um ser humano agonizando pela falta de pão. O século que virá será o século da socialização dos alimentos. A imagem da Mater Dolorosa dos desertos africanos nos humilha...

Nenhum comentário:

Postar um comentário