"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 24 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL!!!! Da manjedoura para a cruz...

Neste dia 24, com a cidade em burburinho, com um monte de bêbados e de depressivos já cambaleando por aí, encontrei o mendigo K deitado à sombra ali pelos arredores da Biblioteca Nacional que, aliás, está fechada desde que foi inaugurada. Sem que ninguém saiba e sem que ninguém queira saber o por quê. 
Estava com duas caixas de leite integral ao lado de seus trapos. Perguntei o que era aquilo e ele me respondeu com desprezo que uma velha havia passado por lá, saltado de um carro do tamanho de um ônibus, lhe desejado um feliz natal e lhe presenteado com aquela merda. Num ato impulsivo e de cólera pegou as duas caixas e as arremessou contra o paredão de concreto. Em seguida fez a seguinte reflexão: Bazzo, veja só que despropósito: essa gente diz que está festejando o nascimento do filho de Deus ao mesmo tempo que e o leva ao pescoço pregado numa cruz! Deu uma gargalhada e arrematou com esta frase de Thomas Szasz: "Se você ainda não é capaz de rir de si-mesmo, então é chegada a hora dos outros começarem a rir de você..." 




Nenhum comentário:

Postar um comentário