"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 24 de setembro de 2016

A polêmica da reforma educacional... Ou: o fracasso da escola... Ou o porvir de uma ilusão...


"Estes dardos conquistarão Troya, apenas estes dardos..."
(Palavras de Ulisses em Filoctetes, de Sófocles)


Será que passou a chamar-se ensino médio porque está imprensado entre o ensino básico e o ensino superior? Sim, mas agora já existe mestrado, doutorado, pós doutorado, segundo pós doutorado, Masters in Business Administration e títulos coloridos por todos os lados... (Eu mesmo tenho um pendurado aqui sobre minha cabeça que me foi outorgado por JUAN CARLOS I, Rey de España). E a indústria do saber e da trambicagem não tem fim! (Não concorda e não acredita? Vá assistir uma aula na creche ou na universidade! Meia hora é suficiente para dimensionar a profundidade do abismo). Mesmo assim, o sonho de todo mundo, dos pais, das mães e até dos avós continua ingenuamente sendo que seus filhos e netos sejam universitários, bacharéis, licenciados, doutores, professores/doutores, especialistas nisto e naquilo... 
Muitos e simplórios pedagogos estão choramingando e reclamando por aí que o "novo governo" quer abolir a "arte", a "educação física" e até a "filosofia" dos cursos médios, como se a "arte" a "educação física" e a "filosofia" não fossem coisas que se pode apreender e que se pode praticar por si mesmo. Duvido que Picasso, Dali e Caravaggio tenham ido à escola quando crianças. E o mesmo se pode dizer do corredor jamaicano Usain Bolt que, com seus músculos e sua velocidade fez recentemente um enorme sucesso. E quanto à filosofia? Quem disse que é numa escola que se aprende a filosofar??? A questão que intriga até o açougueiro da esquina, é: por quê, afinal, querendo ou não, a escola e seus "mestres" tem se perpetuado como uma instituição de tirania, que castra e que mata a criatividade? 
Sim, e é importante lembrar que no passado já aboliram dos currículos até o ensino da música! (E com razão, pois a disciplina havia se reduzido ao melancólico cantarolar de Noite Feliz ou de Escravos de Jó, pela "Titia"). 
Já que somos uma nação masoquista
que tal dar o mesmo destino às físicas e às matemáticas e em seus lugares colocar aulas de tiro? De prestidigitação? De ilusionismo? De manejo de canivetes? Curso de noivos? Falsificação de assinaturas? Técnicas de estelionato ou de quiromancia..? 
Quem sabe nossa felicidade e nossa transcendência não esteja exatamente aí, a espera de uma reforma nesses moldes... Ou da consciência, mesmo tardia, de que, como dizia John Holt e Ket Robinson (abaixo), a Escola é um descarado fracasso.





Observação: Todo educador que não conhece O LIVRO VERMELHO DA ESCOLA, escrito por Soren Hansen e Jesper Jensen, é um merda.

7 comentários:

  1. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/09/24/internas_polbraeco,550239/novo-ensino-enfrenta-resistencias-materias-obrigatorias-geram-polemic.shtml

    ResponderExcluir
  2. http://veja.abril.com.br/complemento/pagina-aberta/ensino-flexivel-mas-chances-iguais.html

    ResponderExcluir
  3. http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/educacao-360/crise-do-ensino-medio-significa-que-modelo-faliu-diz-secretaria-do-mec-20170327

    ResponderExcluir
  4. http://editora-afrodite.blogspot.com.br/2007/04/uma-opinio-sobre-o-pequeno-livro.html

    ResponderExcluir
  5. O país está doente há muito tempo. A decadência cultural é geral. O sujeito sai de pontas de telenovelas e vai para o teatro, cinema. Não sabe nem articular as palavras; balbucia, cicia.

    Pouco se faz em termo de arte, show, etc. sem pegar uma grana do governo.

    Alguns picaretas produtores de cinema quando fazem documentários sobre nossos índios, favelas, legendam-nos em inglês, esquecendo dos milhões de deficientes auditivos que não conseguem ouvir o péssimo narrador.

    E o assassinato da linguagem? É um usar de "emblemático" em vez de representativo que já está saturado. E os novos termos: comedoria, risadaria,empoderamento, sertanejo universitário.

    A linguagem empobreceu, sinal de decadência.

    ResponderExcluir
  6. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2016/09/25/internas_polbraeco,550403/faustao-solta-palavrao-e-ataca-reforma-educacional-de-michel-temer.shtml

    ResponderExcluir
  7. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2016/09/30/interna_mundo,551155/quadros-de-van-gogh-sao-encontrados-na-italia-14-anos-apos-roubo.shtml

    ResponderExcluir