"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

A queda dos preços em Atenas...

"No passado, ao cruzar por uma mulher encantadora na rua, era natural perguntar-se: como faria para conseguir seu afeto? Hoje, a grande maioria costuma perguntar-se: Quanto essa aí estará cobrando? (anônimo)


A Grécia, que foi praticamente a precursora da prostituição no mundo, onde até Aristoteles e Epicuro, nos finais de tarde, deviam espiar fascinados de suas janelas o trottoir que ia dos pés até o alto da colina que leva para a Acrópole, está passando por uma crise no setor. 

Apesar da conhecida frase de Epicuro: "Tu, que não és senhor do teu amanhã, não adies o momento de gozar o prazer possível! Consumimos nossa vida a esperar e morremos empenhados nessa espera do prazer"., uma recente pesquisa revelou que, atualmente, as profissionais desse métier em Atenas (quase todas com menos de vinte anos) se não quiserem declarar falência, estão tendo que trocar sexo até por sanduíches e por pedaços de moussaka. 
Mas, e o que mais importa dessa notícia para as profissionais do ramo aqui no nosso país?, e que não são poucas! Ora, saber que essa desvalorização de mão de obra tão especializada começou a agravar-se por lá, verdadeiramente, em 2004, depois da Grécia ter sediado as olimpíadas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário