"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 27 de dezembro de 2015

Masturbação à bordo...

O principal jornal aqui da cidade traz hoje uma notícia pra lá de surrealista. Um engenheiro baiano, de 29 anos é preso no aeroporto de Recife depois de ser surpreendido se masturbando num voo que ia de São Paulo a Recife. Confesso que o que mais me surpreendeu nessa história, nem foi a punheta (ou a quiromania) em si, mas o diálogo entre os "homens da lei" e o onanista.

Por que o senhor praticou esse ato obsceno à bordo? 
Resposta - Quando viajo de avião fico muito ansioso. O fiz para diminuir a ansiedade. 
Eis aí uma novidade médica: a punheta funcionando como ansiolítico.
- Por que você não foi ao banheiro para praticar o ato? Pergunta-lhe em seguida um dos energúmenos inquisidores, como se os banheiros das aeronaves fossem lugares idealizados para se tocar punheta. Em seguida o sujeito foi liberado pela polícia e provavelmente - se os orixás não o abandonarem -, escapará do enquadramento no Art. 233 de nosso caduco Código Penal...
Em síntese: Independente dos motivos e da miséria pessoal do punheteiro, o que é mais grave é constatar que entre nós a lógica, a compreensão e o entendimento das coisas, elas próprias, estão se tornando cada dia mais masturbatórias, obscenas e esquizóides!

Nenhum comentário:

Postar um comentário