"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

A carta do Temer/ Ou: Nil sapientiae odiosus acumine nimio...

Hoje, no país inteiro, (rádio, tv, jornais, papos em botecos e possivelmente até nas alcovas das zonas) não se fala em outra coisa senão na CARTA "sigilosa" que o vice mandou para a presidente da república. 
Nossa idiotice e nossa ingenuidade é de causar espanto e de dar medo. Aproveito para reler um conto de Edgar Allan Poe, coincidentemente titulado A CARTA ROUBADA, onde ele coloca antes de tudo esta oportuna epígrafe: NADA É MAIS ODIOSO À SABEDORIA DO QUE O EXCESSO DE ASTÚCIA que, em latim, segundo quem conhece o idioma se escreve assim: Nil sapientiae odiosus acumine nimio... 

Um comentário:

  1. Adorei isto! Seu comentário foi bem mais importante que a carta sigilosa (rsrsrs). Abração.

    ResponderExcluir