"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A volta da inquisição! Mas logo elas, que eram queimadas vivas!

(clique na ponta esquerda para ouvir a música)





Confesso que já ouvi muitas verdades, muitas inverdades e muitas injúrias contra as mulheres, e não necessariamente vindas de misóginos: (malucas, histéricas, frígidas, oportunistas,  misandristas, piranhas, encrenqueiras, retardadas, fofoqueiras, vacas, caçadoras de dotes e de heranças, fuxiqueiras, hipocondríacas, filicidas, traidoras, beatas, infantilóides, hereges, feiticeiras, víboras reacionárias, chantagistas, ninfomaníacas, perversas, coitofobicas e etc)., mas esse movimento (feminino!) que agora quer descarada e oficialmente transformá-las em delatoras, alcaguetes e em dedo-duro, incitando-as a "denunciar os amigos "machistas" e etc, ah, isto é o cúmulo do cúmulo! E não precisa nem ser alfabetizado para perceber que isto é uma infâmia que cheira ao Santo Ofício! Uma infâmia das mais grosseiras e repugnantes! Denunciar a quem, afinal? Quem seria agora o inquisidor? Ou a inquisidora? O martelo dos hereges? O Torquemada da república? Ora, é impossível ler a matéria (abaixo) sem sentir o tremular das labaredas da inquisição onde, por ironia, elas próprias (as mulheres) eram queimadas vivas, bastava que alguém as denunciasse ou que fossem surpreendidas em casa com um gato preto ou com um ramo de arruda (ainda não existiam os vibradores!)... 
Enfim, este projeto idealizado por algumas debilóides é uma empreitada tão fascista, tão imbecil e tão opressora como se um grupo de homens bobalhões e delirantes começassem a "denunciar" suas amigas "feministas"
Tomara que as mais queridas (pelo menos) e as mais lúcidas não caiam nessa armadilha! Porque senão, estariam oficializando aquilo que o Corão, a Bíblia e outros livros seculares as vêm brutalmente acusando desde séculos...
(Veja matéria jornalística abaixo).


#meuamigosecreto: mulheres fazem campanha para denunciar "amigos" machistas

Mulheres de todas as partes do Brasil aproveitaram o fim de ano, época da tradicional brincadeira do Amigo Oculto, para denunciar pessoas de seus convívios sociais que, para elas, têm comportamento machista. Pela tag #meuamigosecreto, elas se uniram nas redes sociais para relatar, por exemplo, casos de discriminação, racismo e homofobia.
“Se diz feminista mas usa o fato de ser professor pra pegar aluna menor de idade”, publicou uma usuária no Twitter. “Ama curtir fotos de mulheres com decote e shortinho mas a namorada dele não pode tirar foto assim”, postou outra mulher.


A ex-deputada federal pelo Rio Grande do Sul e ex-candidata à presidência da República em 2014, Luciana Genro (PSOL), também aderiu à campanha. 
As denúncias também ocorreram pelo Facebook. “Acha exagero que "só um fiu-fiu" nos enoje tanto. "se não quer escutar, coloque uma roupa que chame menos atenção", comentou uma mulher na rede.
(Ver Correio Braziliense de hoje)

Nenhum comentário:

Postar um comentário