"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Uma cultura bipolar...

Lá pelas 23:00 horas de ontem deparei-me com o mendigo K. num desses espetinhos de gato que se proliferam aqui pelas esquinas de SP.
Levava em baixo do braço um livro de Hunter S. Thompson (Rum: diário de um jornalista bêbado) e devorava com imensa voracidade um dos tais espetos onde havia meio salame tostado, bacon, presunto e outros pedaços de animais não identificados, além, claro, da farinha de mandioca e de meio pimentão daqueles vermelhos e cheios de pesticidas.
Antes que eu tivesse tempo de atacá-lo com algum tipo de bullying ele mesmo, numa espécie de autocrítica, foi logo dizendo: Pareço uma hiena, não pareço? Como não lhe contestei, acrescentou: mas.., como saber se isto realmente faz bem ou mal à saúde? Inclusive ontem, enquanto um sujeito da TV anunciava que as carnes processadas causavam câncer, sua mulher, na própria tv fazia propaganda de mortadela… Vai entender uma sociedade canalha e bipolar como esta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário