terça-feira, 9 de junho de 2015

Paganini genial...

2 comentários:

  1. MÔNICA PRADO TORRES10 de junho de 2015 10:12

    E por falar em prisão, exílio, perseguição, tortura... Em Brasília eu conheci pessoas incríveis, e dentre elas o Senhorzinho Zé, sobrevivente de um extermínio... De baixa estatura, bem magrinho, meio calvo, com poucos dentes, um óculos velho, e um terninho surrado, ele corria os órgãos públicos todas as semanas com uma pastinha embaixo do braço, lutando por uma reparação para as famílias que sofreram mutilações em uma guerrilha... Falava baixinho e era de uma doçura surpreendente, apesar de nunca tê-lo visto sorrindo... Nos conhecemos nos corredores do Congresso Nacional, e após longas conversas eu nutri uma verdadeira admiração por aquele solidário guerreiro... Talvez pela primeira vez eu tenha conhecido um ser humano de verdade... Alguém que pautava a sua felicidade na conquista do outro, e sem receber nada em troca, a não ser o prazer de fazer justiça e de ver mais uma família feliz... Apesar do estreitamento de nossa amizade, eu sentia que pairava uma pequena desconfiança dele para comigo, e um dia eu lhe perguntei porquê... E ele me disse que estranhava o fato de eu estar sempre sorrindo e de bom humor, perante o que eu havia sofrido... Ele não era o único a ter esse "estranhamento", após conhecer a minha história... Na verdade, o bom humor é quase como um personagem, de mim mesma, que eu criei para não desistir da vida... No momento em que estou dentro desse personagem, eu me esqueço temporariamente da minha realidade, e com isso eu sobrevivo... Por alguns momentos eu me esqueço: do homicídio da minha família; da anulação profissional; do exílio; da tortura psicológica; do monitoramento; dos grampos; de todas as pessoas que me "vendem"; da falência; do cárcere aberto; da falta de perspectiva; do meu corpo adoecendo; da injustiça; dos carrascos; do meu ombro; da anulação; da morte... O bom humor faz parte do meu personagem que me faz permanecer viva... Vinte anos sob tortura, não são vinte dias...

    ResponderExcluir
  2. MÔNICA PRADO TORRES11 de junho de 2015 11:24

    "O saxofonista e compositor de jazz americano Ornett Coleman morreu nesta quinta-feira (11), aos 85 anos...". Morreu uma lenda do jazz - ORNETT COLEMAN - deixando o seu legado: Soul, Blues, Jazz...

    https://www.youtube.com/watch?v=Lbt9DDolcag

    ResponderExcluir