"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 9 de agosto de 2014

Paris insólita... 2

A uns trezentos passos daqui do Hotel Mistral onde o casal Sartre e Simone viviam (em quartos separados) está o Cemitério de Montmartre e a tumba que hoje os hospeda. Foi modificada desde a última vez que a fotografei. Fui fazer uma reclamação aos coveiros e ouvi deles uma enxurrada de maldições contra os familiares dos mortos ilustres... que seriam quem promove essas besteiras. A tumba de Baudelaire, que está um pouco mais para a direita e que também era um monumento ao nível de sua obra (as fotos dos monumentos antigos estão no livro Necrocídio) também foi mediocrizada. Agora está no mesmo buraco que seus parentes.... Sobre a lápide encontrei de tudo, inclusive bilhetinhos semi-histéricos louvando e fazendo marketing da cocaína. Pelo que sei sua preferência era pelo absinto e não pelo pó. Bobagens sem fim tanto dos mortos como dos vivos!






Um comentário: