"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Betedores de rabo e batedores de carteira...

Enquanto no Brasil a preocupação atual é com os encoxadores dos trens e dos ônibus, em Paris fecharam o Louvre em protesto contra os batedores de carteira. Percebem como nossa tara, apesar de semelhante ainda é primitiva se comparada com a dos franceses? 
Enquanto aqui a obsessão continua sendo por rabos e xotas!, lá a tara é por carteiras e Euros! Quem está mais atrasado? Será que superaram (sublimaram) os desvarios da libido ou a carteira e os Euros são para, quando a noite cair, pagar alguém no trajeto entre o Marais, o Châtelet e o Halles?  Sexo e dinheiro!..., assuntos sobre os quais ninguém diz a verdade. e ninguém se sacia... Tabus e mitos... características de uma espécie literalmente miserável... sobre a qual o velho Borges ainda  resmungaria: "que o céu exista, ainda que nosso lugar seja o inferno..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário