"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 5 de março de 2014

Mensagem aos garis do Rio de Janeiro...

O que querem os garis do Rio de Janeiro, afinal? Querem ganhar mais e mais! Estão ficando loucos? Que olhem bem para seus contra-cheques! Já ganham atualmente R$: 802,53. Querem mais? Estão loucos? Existem milhares e milhares de pessoas que não ganham nada... Ora!, então que façam horas extras de madrugada ou nos finais de semana! E depois, o governador ainda lhes prometeu aumentar para R$: 874,76. Querem mais? Estão loucos? Viraram capitalistas de uma hora para outra? Para que querem tanto dinheiro? Catar a merda dos ricos diariamente não deve ser muito agradável, isto é verdade, mas e as moedas que acabam achando no meio dos excrementos? E os diamantes que as madames bêbadas deixam despencar no meio de seus vomitos? E as notas que as colombinas e os arlequins deixaram cair pelas ruas de Ipanema e pelos arredores das arquibancadas. Se quiserem, podem também recolher as rolhas de champagne e tentar comercializá-las. Só os jogadores de futebol, os bicheiros e os "artistas" beberam umas duzentas. E os restos de filé mignon que de vez em quando se encontra enrolados em pedaços de plástico nas lixeiras do Leblon? Isto não conta? Isto não é um valor agregado? E as propinas que ganham dos comerciantes quando desentopem alguma privada? Sem falar do Natal e do Ano Novo! E a Sena? Um dia podem até ganhar na Loto! 
- Ah, mas foram destinados vários milhões para o carnaval! 
É verdade, mas o carnaval é tudo para essa gente! É a essência do populacho! Divertir-se é crucial para a sobrevivência dessa plebe endinheirada ou remediada! O samba e o sacolejo está em nosso sangue, em nossas veias! Que é uma besteira tribal é, mas até os antropólogos, os padres e os traficantes defendem essa farra! Veja como a mídia toda está instalada no alto dos prédios! Veja quantas dentaduras expostas, quantas tetas, quantas xotas depiladas e quantas bundas na passarela! Veja quantas mulheres recheadas de silicone. Cada uma tem um preço camarada gari! Aliás, tudo tem um preço! Veja quantos  corruptos, bandidos, hipócritas, mercenários e cafajestes rebolando na avenida... Veja quantos petimetres tremulando as nádegas e se apalpando os esfíncteres! Que um sambista, um jornalista, um vereador, uma bailarina, uma cantora, um ponta direira, uma puta, um otário qualquer travestido de imperador ganhe mil vezes mais que um gari, é lógico e normal. Sem eles o mundo não sobreviveria. Sem vocês não! Sem vocês, é verdade que os abutres se multiplicariam, mas a sociedade logo logo se adaptaria no meio de montanhas de lixo, de merda e de sobras de comida... 
Caiam na real. Desde Lênin, as greves nunca deram em nada...


2 comentários:

  1. O "valor social" das profissões

    "Tomemos o exemplo de um publicitário. Sua atividade visa aumentar o consumo. Por um lado, há a criação de empregos (no setor da publicidade, mas também nas usinas, no comércio, nos transportes, nas mídias) e, por outro, um aumento do endividamento, da obesidade, da poluição, do uso de energias não renováveis. Por meio de uma série de cálculos engenhosos e às vezes acrobáticos, as três pesquisadoras [Eilis Lawlor, Helen Kersley e Susan Steed] avaliam os benefícios e os custos do consumo exagerado atribuídos à publicidade. Basta então colocá-los em relação: 'Para cada libra esterlina de valor positivo, 11,50 libras de valor negativo são geradas'. Em outros termos, os profissionais do setor publicitário 'destroem um valor de 11,50 libras a cada vez que criam uma libra de valor'.

    A proporção se inverte se considerarmos o trabalho de um empregado da limpeza em um hospital. Realizando um trabalho difícil, invisível, pouco considerado, mal pago e, em geral, terceirizado, ele contribui muito para o funcionamento geral do sistema de saúde, diminuindo o risco de infecções hospitalares. Apoiando-se sobretudo em um artigo do British Medical Journal que trata dos benefícios sanitários induzidos pela contratação de um empregado de limpeza suplementar, bem como sobre os custos das patologias contraídas nos hospitais, as autoras estimam que 'para cada libra esterlina que ela absorve em salário, a atividade produz mais de 10 libras de valor social'. E, além disso, afirmam elas: 'O valor encontrado foi provavelmente subestimado'."

    Vejam em
    - O salário e o "valor social" das profissões
    - Faxineiros são mais valiosos para a sociedade do que banqueiros, diz estudo
    http://www.newsgula.com/2012/02/o-paradoxo-dos-parasitas.html

    ResponderExcluir