"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Sol entre nuvens...


"A hora sem testemunhas em que toda a polidez hipócrita e toda a filosofia altruísta se despem, como importunas flanelas, ficando em cena o carnivoro trágico..."
F. de Almeida 


Sol entre nuvens, tanto aqui na capital como pelo restante desse imenso "país dos inquéritos". Observem como tanto na esfera federal, como na estadual, como na municipal e até parroquial, os representantes de deus e do povo não fazem outra coisa além de acusarem-se mutuamente. De quê? De corrupção, deslealdade e de crimes... Inquéritos! Só há inquéritos por todos os lados! Somos a pátria tupinambá dos inquéritos! A população está viciada em inquéritos! Só a profissão de advogado é fecunda e próspera aqui nos trópicos. Talvez, até nunca mais se consiga limpar nossa história. Por outro lado, se fossemos honestos e honrados...  quem sabe... não poderíamos até morrer de melancolia e de tédio!?...
Mataram seis ou sete nesta madrugada por aí nos arredores. Mas isto não atrapalha em nada nem os planos do Papai Noel e nem as "caixinhas", essa legalização da humilhação e da mendicância que anualmente se prolifera... E o show continua lá em Pretória. Encheram as veias do Mandela de formol para retardar seu apodrecimento e satisfazer aos necrófilos. Nunca as palavras e os adjetivos foram usados de forma tão audaz, cínica e alcoviteira por aqueles engravatados com suas bocas inundadas de misticismo. Uma infâmia com o morto! E amanhã, com o mito já debaixo da terra se pode serenamente retomar o circo, voltar a viver de calotes e de desgraças sociais. A pobreza da condição humana é tão devastadora que nos obriga a passar séculos e séculos atrás de algo, de pelo menos algo e de alguém que nos possa sinalar minimamente o arcabouço de uma ilusão e de alguma transcendência... 
A respeito de Mandela, apesar de sua história heróica, não alterou verdadeiramente nem sequer uma vírgula das loucuras do mundo. Somos imutáveis! Nossa personalidade avariada é imutável!
Dos girassóis que cultivo aqui nas alturas dos Jardins da Babilônia, acaba de explodir meia dúzia de estupendas, cor de cobre e arrogantes mandalas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário